Mais de 60 especialistas em feitiçaria de várias partes do mundo estão se concentrando em uma pequena cidade no Ártico, no norte da Noruega. Durante três dias, uma série de debates e palestras serão realizadas em Vardo, além da exibição de filmes sobre feitiçaria antiga e moderna.

A Conferência Internacional de Feitiçaria Sol da Meia-Noite é organizada por universidades da Escandinávia e dos Estados Unidos.

Os organizadores dizem que perseguição é uma coisa do passado na Europa, mas, em partes da África e da Ásia, homens, mulheres e crianças ainda são acusados de praticar feitiçaria.

Como no passado, especialistas dizem que as vítimas são, com freqüência, isoladas por sua comunidade e transformadas em bodes-expiatórios em casos de surtos de doenças, mau tempo e outras ocorrências negativas.

Durante a caça às bruxas na cidade norueguesa de Vardo, no século 17, 80 mulheres foram executadas em fogueiras.

Relatos da época indicaram que essas mulheres eram acusadas de se encontrar com o demônio em uma montanha da região, chamada de “montanha das bruxas”.

Durante os séculos 16 e 17, estima-se que até 50 mil pessoas tenham sido executadas por suspeita de bruxaria em toda a Europa.

Além destes assuntos, a conferência norueguesa também vai discutir o xamanismo: uma prática que se concentra na comunicação com o mundo espiritual, principalmente por meio de espíritos animais.

Alguns especialistas afirmam que o xamanismo antecede todas as outras religiões organizadas.

Mas, além de estudiosos e fiéis que participam da conferência, a bruxaria ganhou um novo grupo de entusiastas, mais jovens, depois da publicação da série de livros de Harry Potter, da escritora JK Rowling, além dos filmes baseados na obra.

Fonte: BBC Brasil