Oficiais da segurança do Egito disseram que um confronto entre cristãos e muçulmanos, que culminou em casas e uma igreja queimadas, deixou 15 pessoas feridas no Sul do Cairo.

O conflito começou neste domingo, dia 11, quando um muçulmano tentou impedir o vizinho, cristão, de construir uma lombada em frente à sua casa.

As famílias começaram a brigar e bombas de gasolina foram atiradas contra quatro casas cristãs e uma igreja local.

As tensões entre cristãos e muçulmanos aumentaram após o golpe, apoiado popularmente, que derrubou o presidente islâmico Mohammed Morsi, no dia 3 de julho.

Os cristão coptas, que representam 10% da população do Egito, são ameaçados desde o golpe, principalmente ao Sul do País.

[b]Fonte: Estadão[/b]