Pelo menos uma pessoa morreu e 25 ficaram feridas em confrontos entre fundamentalistas hindus e cristãos no leste da Índia, durante os quais 11 igrejas foram incendiadas, informa nesta quarta-feira o canal de televisão indiano “NDTV”.

Nesta terça-feira, no distrito tribal de Phulbani, na região de Orissa, a Polícia estabeleceu um toque de recolher para tentar controlar a situação.

Os radicais hindus foram convocados pelo grupo fundamentalista Vishwa Hindu Parishad (VHP, “Organização do Mundo Hindu”) para protestar contra um ataque ao líder local Swami Laxamananda Saraswati, quando ele se dirigia a uma cerimônia religiosa.

Em resposta ao ataque, um grupo de radicais queimou uma igreja do povoado de Baliguda. A represália levou a vários choques entre cristãos e hindus, segundo a agência indiana “Ians”.

Na manhã de segunda-feira já tinha acontecido um primeiro conflito, no povoado de Brahmanigaon, onde os cristãos são maioria. Eles queriam celebrar o Natal de maneira ostentosa, apesar da oposição da comunidade hindu.

Por enquanto, quatro hindus foram detidos por fomentar a violência. Outras nove pessoas, cuja religião não foi revelada, foram detidas por causa do ataque a Saraswati. Os cristãos são 2,3% da população indiana e estão concentrados no nordeste do país e nas áreas litorâneas do sul, mas também têm presença nas regiões tribais.

Fonte: Estadão