O coordenador especial das Nações Unidas para o Processo de Paz no Oriente Médio, Nikolay Mladenov, disse, nesta terça-feira (15), ao Conselho de Segurança, que está seriamente preocupado com a violência e os confrontos contínuos em torno aos locais sagrados da Cidade Antiga de Jerusalém. Ele também aos líderes para garantir que os visitantes demonstrem contenção e respeito pela santidade da área.

[img align=left width=300]http://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2015/09/jerusalem.jpg[/img]Há três dias confrontos acontecem na região, após Israel ter imposto restrições para a entrada de pessoas na mesquita de Al-Aqsa, em 26 de agosto. Nessa data, o governo de Israel proibiu o acesso na área do templo para membros de grupos muçulmanos e judeus considerados extremistas.

“Neste momento em que o Oriente Médio enfrenta uma onda de terror e de extremismo, tais provocações têm o potencial de inflamar a violência muito além dos muros da Cidade Antiga de Jerusalém”, disse Mladenov aos membros do Conselho.

“O conflito entre Israel e Palestina deixou uma cicatriz indelével nas pessoas e na paisagem desta região. A frustração, o medo e a violência continuam se propagando em espiral, minando a confiança de que é possível encontrar uma maneira de sair do impasse”, afirmou.

[b]Fonte: ONU Brasil[/b]