O Conselho de Pastores (Conpas) de Danbury, Connecticut, nos EUA, emitiu nota oficial se posicionando em relação às denúncias feitas por conta da conduta duvidosa do Pastor Pablo Jimenez da Silva (foto). A preocupação dos pastores é de que a comunidade passe a generalizar o trabalho da comunidade evangélica local.

A igreja à qual o pastor pertencia chamava-se Holy Trinity Tabernacle. Depois das denúncias o nome mudou para Holy Trinity God Tabernacle, conforme consta no website oficial de Pablo Jimenez, acusado de lesar financeira e moralmente dezenas de fiéis na cidade.

O prédio usado inicialmente para as pregações pertence à First Congregational Church (FCC), comandada pela Pastora Laura Westby. Mas “por obediência a Deus”, dito pelo próprio Pablo Jimenez, pelo menos um culto foi realizado no motel Howard Johnson Inn. Recentemente, o pastor utilizou novamente o prédio da FCC.

O presidente do Conpas, Pastor Marconi Cândido, disse que na verdade a comunidade evangélica não está preocupada, mas sim entristecida. “Pela questão da generalização”, disse o pastor, complementando que alguns pastores decidiram publicar a nota nos boletins informativos das igrejas, bem como ler a nota no púlpito.

Perguntado se contataria a Pastora Laura para relatar os fatos, o Pastor Marconi declarou que se tratam de duas igrejas diferentes, e que o Conpas não pode interferir na administração eclesiástica. “Apesar de condenar toda a prática ilegal e não compactuar com elas”. Segundo o pastor, ex-membros da igreja de Pablo Jimenez já teriam contado tudo para a líder da FCC.

Marconi disse, entretanto, que se fosse procurado pela Pastora Laura, esclareceria tudo, desde o que aconteceu na comunidade local até o que os pastores ouviram de outras pessoas. “Sobre o estilo dele e o jeito dele conduzir a igreja, que não tem agradado absolutamente ninguém”. A soma destes fatos, na opinião do Pastor Marconi, é prejudicial para o corpo de Cristo.

Nomes manchados

Para o Pastor Ophir de Barros, da Igreja Batista, existe um impacto. “Se são verdadeiros os fatos alegados, os que se dizem pastores podem chegar e iludir a comunidade”, disse ele, complementando que os pastores condenam qualquer pastor que se comporte de maneira errada. “A principal ênfase é que as pessoas da comunidade sejam alertadas, quando procurarem uma igreja ou um pastor, tem que pedir as credenciais”.

A maior preocupação do Pastor Ozório Viganor, da Igreja Ebenezer, é de que o bom trabalho dos verdadeiros pastores passe a ser desvalorizado, em função do ocorrido. “Fica maculado o nome da igreja, a visão distorcida. Como boa parte dos brasileiros aqui são pessoas íntegras, por causa da atitude talvez de alguns, o resto perece”, disse.

Dezenas de brasileiros que seguiam os ensinamentos de Pablo Jimenez saíram prejudicados. Segundo as denúncias, o pastor avaliava o tamanho da bênção de acordo com o tamanho da doação recebida, e teria praguejado um câncer contra quem não desse dinheiro para a igreja. Alguns fiéis chegaram a ser convencidos a vender os próprios carros, entregando o dinheiro para Pablo Jimenez.

Após a publicação da reportagem pelo Comunidade News, muitos leitores se manifestaram quanto ao assunto. A área de comentário do website recebeu até o fechamento desta edição cerca de 177 comentários.

NOTA DE ESCLARECIMENTO
CONPAS – CONSELHO DE PASTORES DE DANBURY
A respeito das notícias vinculadas sobre o Pr. Pablo Jimenez queremos informar o seguinte:

O CONPAS (Conselho de pastores de Danbury) é uma organização que tem como objetivo promover a unidade dos pastores evangélicos através de reuniões mensais de confraternização. Através do convívio, temos criado uma atmosfera de comunhão ao invés de competição. Uma vez por mês, estudamos a palavra de Deus, adoramos ao Senhor e tratamos de assuntos que dizem respeito às nossas igrejas e comunidade. Tendo dito isto, queremos esclarecer os seguintes fatos:
• As igrejas evangélicas ligadas ao Conpas têm prestado um serviço ímpar a toda comunidade brasileira de Danbury. Tais como: Integração do imigrante recém-chegado à comunidade; assistência espiritual e social às famílias; restauração de pessoas que estavam envolvidas nas drogas; ajuda para famílias durante período de crise financeira e conjugal; ensino dos valores bíblicos para casais, jovens e crianças; assistência em época de morte, enfermidade, problemas judiciais e etc.; fatos estes que raramente são divulgados pela imprensa.

• A Bíblia nos alerta sobre a possibilidade de existir o joio no meio do trigo. Falsos profetas e lobos devoradores que se disfarçam de ovelhas (Mateus 7.15-23 e Atos 20.29-30). O Conpas não aprova e nem compactua com este tipo de comportamento dentro da nossa comunidade. Para isto, nos reunimos e estamos trabalhando continuamente no aperfeiçoamento do caráter de Cristo na vida de cada pastor.

• O Conpas reconhece que, apesar das diferenças dos sistemas de administração eclesiástica, toda igreja deve obedecer os princípios bíblicos, éticos e legais na condução do seu ministério, nos aspectos financeiros, na prestação de contas e no relacionamento com seus membros. Cada membro tem o direito de, junto à diretoria da sua igreja, verificar todas as questões financeiras da mesma.

• Por outro lado, a Bíblia nos alerta que a igreja sofreria perseguições em todo o mundo por causa da propagação do evangelho da paz (Mateus 5.11-12). Lamentamos que no trato deste problema tenham sido realizadas generalizações discriminatórias, denegrindo a imagem de homens sérios que vivem a verdade dentro da igreja do Senhor Jesus Cristo.

• Nada do que foi dito acima porém, caracteriza que o Conpas reconhece como verdadeiras ou falsas as alegações publicadas e circulantes, visto que o pastor em questão não faz parte do nosso conselho.
Os pastores do Conpas estarão orando, ministrando a Palavra de Deus e dando continuidade ao trabalho feito à comunidade brasileira. Nos colocamos à inteira disposição de todos para qualquer esclarecimento.

Fonte: Comunidade News