Há anos, a Igreja Católica tem sido alvo de denúncias contra sacerdotes que teriam cometido pedofilia em suas dioceses.

O papa Francisco irá abrir a assembleia geral da CEI (Conferência Episcopal Italiana) em maio, segundo anúncio feito nesta sexta-feira (28) pelo secretário-geral da entidade, monsenhor Nunzio Galatino. Também nesta sexta-feira, a CEI afirmou que não é obrigação dos bispos denunciar casos de abusos sexuais contra crianças.

“O bispo, por não ter encargo de oficial público, não possui obrigações jurídicas –salvo o dever moral de contribuir para o bem comum– de denunciar às autoridades”, defendeu um comunicado da entidade sobre linhas adotadas contra casos de pedofilia. De acordo com a CEI, os bispos devem servir de “guia especial para o discernimento vocacional dos candidatos ao sacerdócio ou à vida consagrada”.

Há anos, a Igreja Católica tem sido alvo de denúncias contra sacerdotes que teriam cometido pedofilia em suas dioceses. A igreja costuma abrir uma investigação interna para lidar com os casos.

[b]Fonte: Ansa[/b]