Apreço pelo bom trabalho das Igrejas cristãs na região do Golfo: foi o que expressou o secretário-geral do Conselho Mundial das Igrejas (CMI), Rev. Samuel Kobia, no final de sua visita de três dias aos Emirados Árabes Unidos em meados deste mês.

Em um encontro em Dubai com representantes das Igrejas dos Emirados e dos países vizinhos, a delegação guiada pelo Rev. Kobia teve a ocasião de verificar as atividades dos cristãos locais no âmbito do diálogo inter-religioso e de ajuda aos migrantes.

Quase todos os cristãos da região, estimados em torno de três ou quatro milhões de pessoas, são migrantes que chegaram à região por motivos de trabalho. A maioria provém da Ásia meridional.

Em sermão pronunciado na Igreja anglicana da Santíssima Trindade de Dubai, o reverendo Kobia recordou a missão bíblica dos cristãos de instaurar novas relações, de modo que não sejam mais “estrangeiros, mas sim vizinhos”. E encorajou os cristãos com as palavras do profeta Jeremias, para que busquem o bem-estar da cidade à qual Deus os enviou em “exílio”. Por fim, a delegação do CMI anunciou a idéia de criar uma plataforma ecumênica na região.

Fonte: Rádio Vaticano