O vice-prefeito de Jerusalém, Yitzhak Pindrus, pediu autorização policial para organizar uma manifestação de burros na cidade no mesmo dia da parada do orgulho gay, pois, em sua opinião, tanto gays quanto burros são “animalizados”.

Pindrus, de linha judaica ultraortodoxa pretende levar dezenas de burros às ruas na próxima quinta-feira, enquanto a comunidade lésbica, gay e transexual marcha rumo ao Parlamento em um desfile que provoca todo ano forte rejeição nos setores religiosos e conservadores da cidade santa, informa o serviço de notícias israelense “Ynet”.

A manifestação de burros é a forma como Pindrus pretende protestar contra a autorização para a celebração em Jerusalém do desfile do orgulho gay.

“Os burros também estão orgulhosos de ser burros e querem ter seu desfile”, declarou o vice-prefeito, que considera a homossexualidade “um ato de animais”.

A Prefeitura de Jerusalém ressaltou que se trata de uma iniciativa privada, e que não representa a opinião da instituição.

Por enquanto, a Polícia não respondeu ao pedido de Pindrus, que advertiu que irá até a Corte Suprema para conseguir que sua manifestação seja autorizada.

Cerca de 1,5 mil policiais vigiarão as ruas da cidade na semana que vem para garantir que a parada do orgulho gay transcorra sem incidentes.

São esperadas cerca de 3 mil pessoas para o evento, que será seguido por uma concentração em frente à sede do Parlamento israelense (Knesset).

[b]Fonte: EFE[/b]