O craque do futebol iraniano Ali Karimi, de 31 anos, foi demitido por seu clube por não ter respeitado o jejum muçulmano durante o Ramadã, que começou na quinta-feira passada e dura um mês, anunciou o Steel Azin FC.

O clube informa em um comunicado que “se viu obrigado a dispensar um de seus jogadores, Ali Karimi, porque ele se mostrou desobediente e não jejuou desde o início do Ramadã”.

Karimi, que já foi jogador do Bayern de Munique e chegou a ser chamado por alguns de “Maradona asiático”, “insultou membros da Federação Iraniana de Futebol e um dirigente do clube, que o questionaram sobre o episódio”, acrescenta o comunicado do Steel Azin.

A demissão do jogador aconteceu depois de Karimi ter criticado o diretor do Steel Azin FC e ex-comandante da Guarda Revolucionária, Mustafah Ajorlou, e a maneira como administra o clube.

A agência oficial Irna destacou, no entanto, que o proprietário do clube, Hossein Hedayati, não teria sido avisado sobre a demissão do jogador e não concordaria com a decisão.

[b]Fonte: AFP[/b]