O Conselho Regional de Engenharia de São Paulo (Crea) vai abrir sindicância para apurar as circunstâncias do desabamento do teto da Igreja Renascer, no fim da tarde de ontem.

O superintendente operacional do órgão, engenheiro civil Ademir Alves do Amaral, afirma que principal questão a ser apurada é se realmente houve reforma no prédio e em que circunstâncias ela foi realizada.

“É importante que possamos detectar qual foi a causa do acidente, para evitar que essa situação possa se repetir em recintos semelhantes”, disse. O Crea vai avaliar os materiais usados na obra e ouvir o engenheiro responsável.

Caso seja comprovada a culpa, o responsável pela reforma poderá responder pelo acidente nas esferas judicial, criminal e civil. Por parte do Crea, poderá sofrer algum tipo de censura e até a cassação do registro.

Amaral afirmou que o Crea poderá inicial a análise somente depois de finalizado o trabalho dos Bombeiros na remoção dos escombros. Segundo ele, a investigação do conselho deverá durar pelo menos um ano.

Fonte: Terra