O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, afirmou que os choques entre israelenses e palestinos em Gaza, e no sul de Israel, estão vitimando principalmente crianças.

Segundo o Unicef, pelo menos 17 menores morreram vítimas da violência. Mas, de acordo com agências de notícias, este número pode ter subido para quase 30 nos últimos dias.

Apelo

O apelo para proteger os menores foi reforçado pela Representante Especial do Secretário-Geral para Crianças em Conflitos Armados, Radhika Coomaraswamy.

Abaixo, o boletim da repórter da Rádio ONU, Daniela Kresch, sobre a situação humanitária em Gaza:

“A agência da ONU para Refugiados Palestinos, Unrwa, apelou na última terça-feira para que israelenses e palestinos suspendam o “ciclo de ataques e contra-ataques” na Faixa de Gaza e voltem a dialogar.

Segundo a Unrwa, 234 palestinos morreram desde janeiro vítimas de ações militares israelenses.

Na última semana, foram 123 vítimas, entre elas 55 civis, incluindo 27 crianças.

Só no sábado, morreram 63 palestinos durante a ampla operação terrestre israelense em Gaza.

Do lado israelense, houve cinco mortes – quatro soldados e um civil atingido por um dos 258 mísseis e morteiros lançados por extremistas palestinos contra Israel desde janeiro.

Escolas

Ainda de acordo com o relatório da Unrwa, só 12 das 214 escolas da Faixa de Gaza estão funcionando devido à violência.

Em meio à crise em Gaza, a Suécia anunciou o aumento de US$ 1,5 milhão em sua contribuição para a Unrwa, em 2008.

No total, os suecos contribuirão com US$ 40 milhões este ano”.

De acordo com o Unicef, mais de 50% dos habitantes de Gaza são crianças.

Fonte: Portas Abertas