O momento de retração da economia brasileira, com altos índices de desemprego, tem afetado também as igrejas neopentecostais que apostam na TV para atrair fiéis. Com menos arrecadação de ofertas, dízimos e carnês, essas denominações começam a perder espaço nos meios de comunicação.

O jornalista Ricardo Feltrin, do portal Uol, revelou alguns detalhes dos bastidores das emissoras de TV que alugam espaços de suas grades de programação para denominações como a Mundial do Poder de Deus e Plenitude do Trono de Deus, dos autointitulados “apóstolos” Valdemiro Santiago e Agenor Duque.

[img align=left width=150]https://noticias.gospelmais.com.br/files/2015/09/apostolo-agenor-duque.jpg[/img]“A Igreja da Plenitude, do evangélico Agenor Duque (foto ao lado), acaba de ficar fora do ar por uma semana no canal RBI, devido à falta de pagamento”.

[img align=right width=150]https://i1.wp.com/noticias.gospelmais.com.br/files/2016/03/apostolo-valdemiro-santiago.jpg[/img]”Já a Igreja Mundial de Valdemiro Santiago (foto ao lado), vem ‘penando’: perdeu praticamente todos os horários que comprava na RedeTV! – também por atraso no pagamento – e agora mal consegue manter sua emissora na TV fechada (Rede Mundial)”, comentou Feltrin.

A guerra entre as denominações pelo “mercado” de fiéis neopentecostais, no entanto, se mantém acirrada, de acordo com Feltrin: “Ainda assim, logo que viu a crise do rival Duque, no final de fevereiro, Valdemiro tentou abocanhar o horário vago na RBI, mas a empreitada não vingou muito. A Mundial tem perdido fiéis principalmente para a Plenitude”.

As estratégias para reverter a perda de arrecadação envolvem “campanhas e desafios”, que vêm acompanhados de carnês de valores que variam entre centenas e milhares de reais.

“Estima-se que a Mundial tenha ao menos R$ 11 milhões mensais fixos em aluguéis de horários em TVs, rádios e aluguel de templos. Aliás, há inúmeros casos de aluguel atrasados na Mundial país afora”, acrescentou o jornalista.

[img align=left width=150]https://arautodecristo777.files.wordpress.com/2013/01/pastor-silas-malafaia1.jpg[/img]Outro que enfrenta os efeitos da crise econômica é o pastor Silas Malafaia (foto ao lado), que anunciou ter uma dívida de R$ 1,8 milhão e, como consequência, precisou cancelar o contrato que mantinha com a RedeTV! para exibição do programa Vitória em Cristo nas manhãs de sábado da emissora.

[b]Fonte: Gospel Mais[/b]