Diversos países da Ásia Central constam da Classificação de países por perseguição, da Portas Abertas. Atualmente, o grande desafio da Igreja nesses Estados é o radicalismo islâmico, defendido tanto por parte dos governantes quanto por grupos extremistas.

Em janeiro, uma cristã da Ásia Central foi presa por compartilhar o evangelho de Jesus em sua cidade. Durante esse processo, seus documentos foram roubados. Na época, um colaborador da Portas Abertas no país foi visitá-la, providenciou-lhe defesa legal e a socorreu em outras necessidades pontuais.

Terça-feira (16/04), a Portas Abertas recebeu a notícia que o tribunal local condenou a cristã a um ano e meio de serviço em um campo de trabalhos forçados, sendo que 20% de seu salário será retido pelo governo.

Ela não tem filhos e seu marido a abandonou há muito tempo por conta de sua fé. Foi sugerido a ela que apele novamente da decisão do tribunal, mas ela recusou, afirmando que “geralmente isso não ajuda”.

No vídeo abaixo, conheça o testemunho de outro cristão, que viveu sob o regime soviético e hoje está sob o regime islâmico. Ele enfrenta sérias dificuldades pela falta de liberdade religiosa.

[b]Fonte: Portas Abertas Internacional [/b]