Um grupo de homens armados sequestraram um cristão na noite passada em Kirkuk. Fontes locais afirmam que Yonan (Jonas) Daniel Mammo, 50, estava fechando seu escritório na vizinhança de Almas, quando três homens armados saíram de uma BMW e o levaram.

Mammo é casado e tem duas filhas. Ele não é rico, mas trabalha em uma casa de câmbio. Depois de seu sequestro, ele ligou para sua esposa, dizendo que os sequestradores queriam resgate.

Louis Sako, arcebispo de Kirkuk, entrou em contato com outros líderes religiosos na cidade e com o governo.

A violência contra os cristãos estão ficando muito frequentes no país, como resultado da falta de autoridade do governo. Já se passaram quatro meses das eleições parlamentares, e os partidos iraquianos ainda não formaram um novo governo.

“O país está em trevas, e nessas situações, os grupos criminosos ficam mais e mais fortes”.

Na semana passada, um homem turco e seu filho foram assassinados. “Para os cristãos iraquianos, testemunhar e demonstrar sua fé significa se tornar um mártir”.

[b]Fonte: Missão Portas Abertas [/b]