Em mais cidades do Uzbequistão, penas continuam sendo impostas em decorrência do Código Administrativo para a atividade religiosa pacífica.

A Corte Criminal da cidade de Fergana, em 13 de setembro, multou o batista Aleksandr Avdeev em 208.650 soms (154 dólares).

Ele foi considerado culpado por violar o Artigo 184 do Código de Administração de Infrações do Uzbequistão, que penaliza a distribuição de materiais que promovem o “extremismo religioso, separatismo ou fundamentalismo”.

Os batistas disseram ao Forum 18, que Aleksandr foi convocado para o Tribunal da cidade em 13 de setembro, e ele foi autorizado a entrar com outros quatro cristãos. Eles disseram que o julgamento, que durou apenas dez minutos, aconteceu na sala do juiz Shukhrat Akhmedov.

A polícia do distrito prendeu Aleksandr em 30 de agosto, durante uma operação de “limpeza antiterrorista”, pois ele estava oferecendo livros cristãos gratuitamente nas ruas. Aleksandr foi levado à delegacia e obrigado a escrever uma declaração. Todo o seu material religioso foi confiscado.

A sentença do tribunal registrou que 33 livros religiosos de Aleksandr foram apreendidos. A decisão alegava que ele não tinha autorização adequada para distribuir livros na língua uzbeque. O tribunal ordenou que todos os livros confiscados fossem destruídos.

O assistente do juiz Shukhrat, que não deu o seu nome, sustentou que os livros ainda não tinham sido destruídos. “A queixa dos batistas irá ser considerada pelo Tribunal Regional de Fergana”, ele disse ao Forum 18. “Em seguida, uma nova decisão será tomada sobre o futuro dos livros.”

Prisões

Nesse período, o distrito policial de Bektemir, na cidade de Tashkent deteve nove batistas. Conforme um protestante que preferiu não ser identificado, as prisões se deram em 28 de setembro. Os batistas tinham acabado de realizar o batismo de seus novos membros em um rio quando chegaram 12 agentes das polícias militar, penal e secreta.

Os batistas detidos foram levados para a delegacia do distrito de Bektemir. Eles se recusaram a escrever declarações ou assinar quaisquer documentos. O protestante Dmitri Belan, um cristão de 45 anos, foi espancado por agentes da polícia criminal de Bektemi. Dmitri foi levado para o hospital da Velha Tashkent às 21 horas, onde foi diagnosticado com lesões no rosto.

Acusações administrativas estão sendo preparadas contra os batistas sob o Código Administrativo do Uzbequistão, artigo 201, que penaliza violar o procedimento de realização de eventos em massa; e artigo 240, que penaliza violar a lei sobre organizações religiosas.

O assistente do major Odil Opirov, do distrito policial de Bektemir, confirmou as detenções, mas se recusou a falar sobre o caso ou a agressão de Dmitri. Ele salientou que os batistas tinham sido libertados, mas se recusou a esclarecer quanto tempo ficaram detidos. Ele confirmou que acusações administrativas seriam usadas contra eles.

Tanto Aleksandr, em Ferghana, como os membros da igreja em Tashkent pertencem ao Conselho das Igrejas Batistas, que se recusam a se registrar em todas as antigas Repúblicas Soviéticas onde estão estabelecidas.

Fonte: Portas Abertas