O julgamento de José Dílson Alves da Silva e Zeneide Morais foi realizado no dia 20 de maio desse ano, na cidade de Thiès, no Senegal. A duração foi de aproximadamente 3 horas. Os missionários eram responsáveis por um projeto social voltado aos jovens de rua senegaleses.

Quatro advogados de Defesa estiveram presentes no julgamento dessa terça-feira (20/05) no intuito de derrubar as argumentações da Promotoria. Porém, a proposta da Promotoria de uma pena de dois anos de prisão mais multa foi mais bem aceita.

[img align=left width=300]http://gprimecdn.com/wp-content/blogs.dir/20/files/2014/05/jose-e-zeneide.jpg[/img]O juiz determinou que a sentença final será dada no dia 17 de junho de 2014.

[b]Entenda o caso
[/b]
No início de novembro de 2012, o pai de um dos meninos do Projeto Obadias – abrigo que os missionários dirigiam antes de sua prisão, dirigiu-se às autoridades e fez acusações contra José e Zeneide, alegando que seu filho havia se recusado a recitar uma oração muçulmana e estava exibindo comportamento cristão.

O pai afirmou que os cristãos estavam desrespeitando o islã ao ensinar o cristianismo às crianças. Outras acusações incluem sequestro e tráfico de menores.

José Dilson, membro da Igreja Presbiteriana do Brasil, é missionário há mais de 20 anos no continente africano e nunca teve problemas com a justiça local. O trabalho missionário juntamente com a Zeneide é mantido no país por organizações missionárias brasileiras.

[b]Fonte: APMT[/b]