O confisco de templos cristãos não autorizados pelo governo tem sido uma constante no país, essa é uma das formas encontradas pelo governo comunista de impedir o crescimento da igreja

Os membros de três igrejas evangélicas no sul do Laos começaram a reivindicar os edifícios de suas igrejas confiscadas pelas autoridades do país, uma iniciativa ousado no intuito de terem onde se reunir no Domingo de Ramos, a contagem regressiva para a Páscoa, disse um representante da Worthy News.

A Igreja Kengweng e Dongpaiwan Igreja começou a “recuperar” seus edifícios em aldeias da província de Savannakhet, já que os líderes da Igreja Evangélica do Laos falharam em tentativas anteriores de recuperá-las”, disse Sirikoon Prasertsee, diretor da ONG Assistência aos Direitos Humanos e Liberdade Religiosa no Laos – Human Rights Watch for Lao Religious Freedom (HRWLRF).

“Os membros da Igreja Kengweng” na aldeia de Kengweng “se reuniram para o culto fora da igreja pela primeira vez desde que as autoridades confiscaram o prédio”, disse Sirikoon, cujo grupo de defesa está em contacto estreito com os cristãos.

“Ao mesmo tempo, os cristãos da aldeia Dongpaiwan também se reuniram para a adoração fora do prédio da igreja que foi fechado pelas autoridades”, acrescentou.
Ele corrigiu os relatórios anteriores sobre o caso nos quais dizia que os membros da Igreja Kengweng removeram o cadeado e entraram na igreja, dizendo que “nos últimos minutos, antes de tentar abrir o cadeado, eles desistiram e resolveram realizar um culto de adoração fora do templo.”

No entanto, eles planejam “retirar o cadeado antes do próximo domingo [8 de abril] se não houver oposição por parte das autoridades “, explicou Prasertsee. “Embora estejam colocando em risco sua liberdade, os cristãos do Laos mantem a esperança de recuperar as propriedades da igreja”, frisou.

O templo da igreja Kengweng de 37 anos de idade, foi fechado no dia 22 de fevereiro por oficiais do distrito, que também advertiram os cristãos a não adorarem em outros lugares da região, segundo ativistas cristãos.

No início em 14 de setembro, funcionários das forças de segurança apreenderam o templo da Igreja Dongpaiwan e todo o restante da sua propriedade que incluia uma lagoa, ao mesmo tempo removeram a cruz que havia no prédio. Os representantes do governo afirmaram que os cristãos não tinham a aprovação necessária para a construção da igreja e que planejavam transformá-la em uma escola, disse a HRWLRF na época.

[b]Mais protestos
[/b]
Os cristãos da Igreja Nadaeng, no vilarejo de Nadaeng também planejam recuperar seu templo de meio século confiscado em janeiro, eles estavam apenas aguardando o resultado das ações das outras duas igrejas “, disse Prasertsee ao Worthy News.

Não houve reação imediata das autoridades do Laos diante das reinvindicações. Analistas dizem que o cristianismo no Laos é geralmente interpretado como uma ideologia ocidental que desafia o estatus quo comunista.

Há cerca de 200.000 cristãos no Laos, páios de maioria budista (6,4 milhões de pessoas). De acordo com estimativas cristãs, a Igreja cresce em diversas regiões do país.

[b]Fonte: Worthy News via Missão Portas Abertas[/b]