Cristã lendo a Bíblia em Camarões
Cristã lendo a Bíblia em Camarões

Os missionários cristãos e tradutores da Bíblia nos Camarões dizem que continuam a espalhar a Palavra de Deus para o povo, mesmo quando a violência aumenta e o medo de um genocídio cresce no conturbado país africano.

Efi Tembon, diretor executivo da Associação Camarões para Tradução da Bíblia e Alfabetização, da Wycliffe Associates, disse à Mission Network News que os ataques militares estão levando a nação à beira do abismo da guerra civil.

“Na verdade, é como um genocídio onde a guerra está acontecendo em uma parte do país, na parte de língua inglesa do país. Os militares foram mobilizados naquela parte do país e estão causando atrocidades horríveis”, disse Tembon. .

Ele disse que a violência obrigou 30 mil pessoas a fugir como refugiados na Nigéria, enquanto mais de 200 mil pessoas foram deslocadas internamente. Algumas das vítimas são mulheres e crianças, que estão escondidas no mato sem comida, proteção ou assistência médica.

Tembon revelou que as tropas militares queimaram casas e mataram civis no sudoeste.

“O povo decidiu revidar, então eles têm jovens que se juntam e formam seus próprios grupos para defender suas comunidades. Eles preparam emboscadas contra os soldados para tomar suas armas quando eles são pegos ou quando um soldado é morto, então os militares vão para a comunidade e queimam as casas e matam mais pessoas”, acrescentou.

Os projetos de tradução da Bíblia da Wycliffe Associates foram diretamente afetados pela agitação, e alguns de seus tradutores locais foram mortos.

“O marido de um dos nossos tradutores foi baleado e morto e tivemos que ir resgatá-los na floresta. Eles estavam escondidos nos arbustos por semanas com bebês e até pessoas mais velhas”, disse Tembon.

“Famílias inteiras estavam escondidas nos arbustos, então as levamos para o centro de treinamento regional, onde a tradução será feita agora para ajudá-los. Mas mesmo esse centro não é seguro porque está no centro da crise.”

A iniciativa de tradução está buscando arrecadar US$ 170.000 em doações para restaurar computadores e materiais de tradução que foram danificados e destruídos.

“No meio de toda a violência, nossas equipes ainda estão trabalhando. A Palavra de Deus ainda está se espalhando. Eles ainda estão alcançando as pessoas”, acrescentou Tembon.

A equipe também tem respondido oferecendo oficinas de cura de trauma para líderes cristãos, para que eles estejam prontos para responder ao trauma que as pessoas no país estão sofrendo.

Em junho, Bruce Smith, presidente da Wycliffe Associates, revelou que  um tradutor local com o nome de Anka Terence havia sido morto em 23 de maio por soldados na região de Ngwo.

“Tem havido um grande número de pessoas que tiveram suas casas queimadas”, disse Smith na época.

“Eles tiveram que fugir para o mato. O problema é que a violência parece continuar a aumentar sem fim à vista. Estamos preocupados, naturalmente, com o povo do país, mas com o progresso da tradução da Bíblia também. ”

Enquanto isso, a AFP informa que Camarões realizará suas eleições presidenciais em 7 de outubro, enquanto o país luta para acabar com a violência.

Além do problema no sul, o norte do país também sofreu ataques do grupo terrorista radical Boko Haram, da Nigéria.

Fonte: The Christian Post