A Coreia do Norte permaneceu irredutível diante da condenação de comunidade internacional ao lançar mais dois mísseis de curto alcance na terça-feira, após ter lançado outros três na segunda. Poderá haver mais lançamentos.

O porta-voz da Portas Abertas nos Estados Unidos, Jerry Dykstra, diz que essa agressão enfatiza a importância militar da Coreia do Norte. “Atualmente há 1,2 milhão de pessoas no exército da Coreia do Norte, e um reforço de mais 5 milhões, em uma população de 26 milhões.” Ele diz que o país está se preparando para a guerra.

Apesar de o foco da Coreia do Norte estar fora do país, os cristãos não podem descansar. “Os cristãos estão correndo mais risco, se é que isso é possível. Há espiões em todos os lugares. Se eles virem um cristão com uma Bíblia, o prenderão.”

A propagação do cristianismo é um dos maiores temores do líder norte-coreano Kim Jong-Il. “Ele sente que a queda da Europa Oriental, do comunismo, foi causada pelos cristãos, e isso também pode acontecer na Coreia do Norte. É por isso que houve um aumento na vigilância às igrejas domésticas e aos cristãos.”

Enquanto isso, os líderes das igrejas norte-coreanas iniciaram uma campanha de oração. “Eles estão orando para que possam evangelizar dentro do país. Eles realmente sentem que algo irá acontecer na Coreia do Norte. Pode ser a queda do regime, e eles têm que estar prontos”, diz Dykstra.

A sociedade norte-coreana está extremamente instável. Os cristãos veem isso como uma oportunidade de desenvolver e reforçar as igrejas. Eles pedem para que a igreja no ocidente os apoie em oração, por causa de sua situação difícil. Eles também estão orando muito uns pelos outros, pois sentem que a abertura do país está próxima. Nossos irmãos estão se preparando para as mudanças do futuro.

“Que testemunho incrível ver que os cristãos começaram uma campanha de oração para conseguirem evangelizar o país inteiro. Precisamos nos lembrar deles em nossas orações, enquanto eles arriscam sua vida por causa de sua fé.”

Um pastor norte-coreano escreve: “Agradecemos a Deus por tantas pessoas orando pelo nosso país. Suas orações fortalecem os cristãos em nosso país”.

Fonte: Portas Abertas