Nacionalistas hindus fanáticos invadiram uma reunião de pastores cristãos em Raipur (Estado de Chattisgarh) que contava com a presença de turistas norte-americanos. Eles foram acusados de preparar um programa de conversão em massa ao cristianismo.

O incidente aconteceu na tarde de 2 de fevereiro. Cerca de 15 jovens armados agrediram 30 dos 120 participantes da reunião, e roubaram os computadores portáteis, câmeras e celulares dos turistas. Eles fugiram logo em seguida.

A polícia foi chamada ao local, e afirmou que os turistas haviam sido maltratados porque “estavam envolvidos em atividades de conversão”. Ela aceitou a queixa feita pelas vítimas, mas registrou o incidente como sendo “um ataque realizado por pessoas desconhecidas”. Testemunhas disseram à agência de notícias AsiaNews que os assaltantes “mostraram pouco respeito em relação às mulheres presentes, algumas das quais foram destratadas”.

Ajit Jogi, ex-primeiro ministro do Estado e líder do Congresso, convocou as autoridades a esclarecerem o incidente e a prender os criminosos. Fontes locais disseram: “Foi a presença dos estrangeiros que atiçou a ira dos nacionalistas, que acham que em cada esquina trama-se um plano de converter a população local”.

O governo do Estado, liderado pelo partido Bharatya Janata (BJP ou Inspiração Nacionalista Hindu), aprovou há pouco tempo uma nova lei anticonversão. Ela pune com três anos de prisão e multas pesadas quem for culpado de tentar converter um cidadão indiano.

Fonte: Portas Abertas