Atiradores mataram dois cristãos paquistaneses, Rashid Emmanuel, 36 anos, e seu irmão mais novo Sajid Emmanuel, 30 anos, os quais haviam sido acusados de blasfêmia contra o Islã, enquanto eles saíam do tribunal na segunda-feira (19 de julho de 2010), na cidade de Faislabad.

O ataque aconteceu durante o retorno dos dois à prisão. Os irmãos foram acorrentados juntos após o seu julgamento no tribunal.

Rashid e Sajid Emmanuel administravam o “United Ministries Pakistan” nos últimos dois anos em Daudnagar, próximo á colônia cristã Warispura, da cidade de Faisalabad.

A dupla foi acusada por Khurram Shahzad, um homem muçulmano, de colar pôsteres supostamente blasfemos em uma parada de caminhões em Faisalabad.

Segundo Walter Naveed dos Direitos Humanos Paquistaneses, os dois cristãos “blasfemadores” foram mortos a tiros nas dependências do tribunal. Ele revelou que um dos irmãos morreu no local e o outro foi baleado fatalmente e morreu no hospital.

Naveed disse que um oficial de polícia, que escoltava os dois irmãos, também foi baleado.

A agência Assist News Service (ANS) descobriu que os corpos dos falecidos foram levados para o Hospital Allied em Faisalabad para uma autópsia.

A ANS tem recebido relatórios de ativistas de direitos dos cristãos em Faisalabad que os muçulmanos tem exigido a morte de cristãos.

O assassinato desses dois irmãos aumentou a tensão dos cristãos que residem em Faisalabad.

Naveed disse que milhares de cristãos se reuniram em frente a casa dos falecidos.

A ANS teme que o pavoroso assassinato desses dois irmãos poderá incitar os protestos furiosos dos cristãos de Faisalabad.

“Eles (os cristãos) estão escandalizados com as mortes. A situação aqui está muito tensa e altamente volátil,” Naveed informou à ANS.

Os cristãos realizaram demonstrações de protesto na cidade paquistanesa de Sialkot em setembro de 2009 quando Robert, cujo apelido é Fanish, um jovem cristão, foi morto supostamente enquanto estava sob custódia policial.

A morte dos cristãos nas dependências do tribunal em Faisalabad na segunda-feira recorda o assassinato de Manzoor Masih, um cristão acusado de blasfêmia, o qual foi baleado no tribunal da cidade paquistanesa de Gujranwala em 5 de abril de 1994.

Sohail Johnson do “Sharing Life Ministry Pakistan” criticou a falta de segurança para os dois irmãos cristãos que foram mortos a tiros na segunda-feira.

As minorias religiosas do Paquistão, inclusive os cristãos, tem pedido a anulação das controversas leis sobre blasfêmias do Paquistão.

O parlamento europeu aprovou uma resolução sobre liberdade religiosa no Paquistão em 29 de maio de 2010. A resolução exigia uma “profunda revisão” das leis sobre blasfêmia.

[b]Fonte: Missão Portas Abertas[/b]