O mais novo chefe eleito do maior grupo de oposição síria, o Conselho Nacional Sírio (CNS), George Sabra, convocou os líderes cristãos a visitarem a região para encorajar os cristãos a permanecerem firmes.

Sabra, um cristão e oponente veterano do regime do Presidente Bashar al-Assad, escapou da Síria no início deste ano. Na sexta-feira, dia 09 de novembro, ele foi escolhido como o novo líder do CNS. Dois dias mais tarde, depois de intensas discussões na capital do Catar, Doha, o CNS se uniu com outros grupos de oposição em uma nova frente unificada, a Coalizão Nacional de Forças da Oposição Síria.

A Coalizão é chefiada por Moaz al-Khatib, anteriormente imã da mesquita Umayyad em Damasco. Ele foi preso por um período por apoiar a revolta popular e também por ter fugido de seu país.

A escolha de um cristão para chefiar o CNS, que terá 22 das 60 cadeiras no corpo diretivo da Coalizão Nacional, foi acolhida como um sinal positivo para as minorias na Síria. O ministro do Exterior da Turquia, Ahmet Davutoglu, disse que a eleição de Sabra provou que “o que está acontecendo na Síria não é um conflito étnico ou sectário, mas uma tensão entre as demandas do povo e um regime opressor.”

Sabra disse em uma entrevista a um jornal italiano que os cristãos eram parte integral da sociedade síria e pediu que mais líderes cristãos testemunhassem que “os cristãos não precisam de pessoas que os protejam, pois são proprietários do país, juntamente com os outros sírios.”

Uma vez que a luta dentro da Síria se intensifica e o fluxo de refugiados fora do país aumenta, as chances de uma resolução pacífica parecem muito distantes.

[b]Fonte: Church Times[/b]