Nenhuma outra religião do mundo enfrenta tanta perseguição como o cristianismo. Cerca de 90% dos mártires que morrem por suas convicções religiosas são seguidores de Jesus.

“Mártires 2006”, um relatório anual sobre a perseguição dos cristãos publicado pela agência de notícias alemã Idea, estima que anualmente 90 mil cristãos são assassinados.

A pesquisa demonstra que os cristãos sofrem 75% de todos a injustiça imposta às pessoas por causa de sua fé.

Dos aproximadamente 2,2 bilhões de cristãos no mundo, estima-se que 10% estão sendo perseguidos ou intencionalmente prejudicados.

Essa opressão crescente aos cristãos está diretamente relacionada ao crescimento da igreja em países da África e da Ásia, afirma Thomas Schirrmacher, um dos responsáveis pelo relatório.

Em muitos desses países os governantes apóiam as religiões tradicionais como parte de uma estratégia nacionalista. Religiões “estrangeiras” como o cristianismo têm sido regularmente intimidadas e discriminadas por meio do sistema legal e pela força.

Índia, Indonésia, Bangladesh e Paquistão estão entre os países onde isso acontece.

O relatório anual também mostra que piorou a situação dos cristãos na Eritréia e no Iraque.

No Iraque, as igrejas têm sido alvo freqüente de bombardeios terroristas. Por isso muitos cristãos iraquianos têm deixado o país.

Na Eritréia, cerca de 1.900 pessoas estão presas por causa de fé, dentre elas, cerca de 90% são cristãos. Em outubro último, dois cristãos da capital do país, Asmara, foram torturados até a morte.

A agência de notícias pede aos seus leitores que apóiem a Igreja Perseguida onde for possível.

Fonte: Portas Abertas