Um pastor e sua esposa, da província de Aceh, foram para um esconderijo depois que uma multidão de muçulmanos ateou fogo à igreja, após um culto de reavivamento, em 1º de setembro.

Algumas semanas atrás, o pastor Luther Saragih, de 40 anos, da congregação chamada Siompin, da Igreja Missão Evangélica da Indonésia, distribuiu cartas a vários moradores de Aceh Singkil convidando cristãos para um culto de reavivamento.

Um morador muçulmano, de algum modo, teve acesso a uma cópia da carta e a editou, fazendo parecer que os muçulmanos eram convidados para o culto. Ele então distribuiu sua própria versão da carta a 3 mil muçulmanos. De acordo com uma fonte local, a polícia sabia do que estava acontecendo, mas não fez nada para tentar impedir esse homem.

Grandes encontros cristãos são extremamente raros em Aceh, mas, nesse culto, mais de 500 cristãos chegaram para participar – junto com uma multidão enorme de muçulmanos irados.

A polícia também estava presente. Líderes muçulmanos locais conversaram por alguns minutos com a polícia e, finalmente, o pastor Luther foi levado à delegacia. Lá, a polícia repreendeu o pastor por organizar o evento e ordenou que ele cancelasse o culto e mandasse as pessoas de volta para casa.

Mensagem breve

O pastor Luther, que é natural de Jacarta, pediu 10 minutos para explicar a situação aos cristãos que foram ao encontro. A polícia cedeu, e ele voltou à igreja e gastou 10 minutos pregando uma mensagem breve sobre “andar na sombra da morte” para aqueles que se reuniam ali antes de despedi-los.

Por volta das 19 horas, quando todos já tinham ido embora, o pastor Luther e sua esposa Netty, grávida do terceiro filho, voltaram para casa, que fica a apenas alguns minutos da igreja.

Às 22 horas, um comboio de dois caminhões e 50 motocicletas chegou à frente da igreja, carregando mais de 100 litros de gasolina. Testemunhas disseram que havia mais de 100 homens presentes, muitos dos quais carregavam espadas. A multidão jogou gasolina sobre o prédio e ateou fogo. Os homens também tentaram incendiar um segundo prédio, que era usado como um jardim da infância da igreja.

Alguns dos atacantes foram procurar pelo pastor e sua esposa em casa, perto dali. O casal escapou para uma mata próxima e ficou escondido na vegetação rasteira. Muitos acharam que o casal tinha sido queimado no incêndio, mas um amigo os encontrou por volta das 4 horas da manhã.

Súplica por orações

Cristãos de uma província vizinha providenciaram abrigo para o pastor e sua esposa, depois de saberem que a polícia local e líderes muçulmanos ainda estavam procurando pelo casal. Ainda não se sabe quando, e se, eles voltarão para casa.

Amigos estimam que o fogo causou pelo menos 20 mil dólares de prejuízo. O fogo destruiu duas motocicletas (uma que pertencia ao pastor Luther e outra que havia sido tomada emprestada para o evento), dois teclados eletrônicos (um também emprestado para a ocasião), um computador e uma impressora.

A província de Aceh possui duas particularidades: o governo garantiu autonomia limitada à província depois de anos de guerra civil; e a lei islâmica sharia substituiu a lei estadual no começo deste ano, deixando a minoria cristã em evidente desvantagem.

“Depois disso, temos medo de que eles possam incendiar outras igrejas”, afirmou uma fonte local. “Suplicamos aos cristãos ao redor do mundo que se lembrem de nós em suas orações.”

Fonte: Portas Abertas