A TV Estatal da China leu nota em que afirma existir provas suficientes de que Dalai Lama estaria por trás das manifestações dos monges tibetanos em Lhasa, no Tibete.

A agência oficial “Xinhua” confirmou hoje a morte de pelo menos 10 pessoas nos distúrbios de sexta-feira, e informou que as vítimas eram “comerciantes”.

Os protestos começaram em 10 de março, quando centenas de monges foram às ruas para lembrar pacificamente o aniversário da rebelião de 1959 contra o mandato chinês, que acabou com a ida ao exílio de cerca de 100 mil tibetanos, entre eles o Dalai Lama.

A última “insurreição” no Tibete contra o Governo chinês ocorreu em 1989 e também começou em 10 de março.

A rebelião de 1989, que deixou várias dezenas de mortos, levou o Governo chinês a declarar a lei marcial por treze meses.

Fonte: Terra