O deputado mato-grossense Victório Galli (PSC) sugeriu que sejam mudadas as regras para apresentação de programas de TV, especificamente o Big Brother, da Rede Globo.

Pelo conteúdo considerado impróprio para o horário em que é apresentado, Victório propõe que esses programas não mais sejam exibidos em canais abertos. “Quem quiser comprar em canais por assinatura, que comprem, mas não podemos tolerar mais essa agressão à família brasileira”, argumentou o parlamentar cristão.

[img align=left width=300]http://www.olhardireto.com.br/conceito/imgsite/noticias/Victorio-Galli-pastor-e-deputado-federall.jpg[/img]Programas como o Big Brother, conforme o deputado do PSC, estão “sufocando as famílias cristãs à qual faço parte”. O programa, disse o deputado, tem causado muitos males às famílias brasileiras, no que tange à moral e a ética, principalmente entre as crianças e jovens que estão em formação tanto social como psicológica.

“Estou aqui não para apontar o certo nem o errado, mas, sim, defender os princípios cristãos e os princípios da família, que cada vez mais têm sido sufocados por programas televisivos sem conteúdo algum de ordem educativa, ao qual me refiro”, defendeu ele, para a reportagem do Olhar Direto.

Pastor da igreja Assembleia de Deus, Victório Galli disse que sua voz representa o apelo de milhares de famílias do Brasil, em especial do povo mato-grossense.

Desta forma, Victório observa que, em suas viagens, tem sido questionado pela população cristã – evangélica e católica – acerca do programa Big Brother.

Segundo ele, os questionamentos são diversos, como, por exemplo, alegação de que os filhos menores estão acordados nesses horários e estão presenciando cenas de sexo e imoralidades, agressões físicas, comportamentos homossexuais e outros.

“Tudo isso tem causado sérias mudanças nos comportamentos dos filhos e filhas dessas famílias quem têm nos relatado por onde passo”, afirmou Galli.

[b]Fonte: Olhar Direto[/b]