Cerca de 3 milhões de milhares de xiitas reuniram-se neste segunda-feira em Karbala, no sul do Iraque, para comemorar o “Arbain” do imã Hussein, sobrinho de Maomé, data que marca o fim dos 40 dias de luto pela morte dele, no ano 680.

A celebração lembra batalha de Tuff, na qual Hussein foi morto pelo Exército do califa Al Yazid, a quem se negou a jurar obediência, o que deu início à dissidência entre xiitas -que defendem o descendente de Maomé- e dos sunitas -partidários do califa.

Um forte esquema de segurança, com 30 mil solados e policiais e 400 franco-atiradores, foi montado para impedir atos de violência, comuns nessa peregrinação, em Karbala, onde Hussein está enterrado.

Mesmo assim, embora não tenha havido atentados dentro da cidade, 35 peregrinos, entre eles crianças, foram mortos na sexta-feira em Babel, a 40 quilômetros, por uma terrorista suicida que levava uma bomba presa ao corpo.

Fonte: EFE