Católicos de Jinotepe e de outras cidades surpreenderam ao celebrar, pela primeira vez na história da Nicarágua, o Dia da Bíblia. Os evangélicos marcharam separados e um dos grupos contou com a presença do presidente da República, Daniel Ortega.

Os pastores Omar Monterrey e Pablo Lezama disseram que o Dia da Bíblia é uma festa de todos os cristãos e que, no futuro, deveria convocar a todos numa só celebração.

Em Jinotepe, cidade localizada a 45 km ao sul da capital, a marcha católica contou com a presença de bandas de colégios confessionais que tocaram a poucas quadras do local onde os evangélicos estavam reunidos.

“Esta ação dos católicos é parte dos planos de Deus, porque é a primeira vez que eles celebram o Dia da Bíblia”, comentaram os pastores. Lezama lembrou que antes da Reforma protestante a Igreja Católica ocultava a leitura das Sagradas Escrituras ao povo.

O pastor da Igreja Menonita, Jairo Arce, qualificou a celebração como um passo positivo dos católicos, “porque já passou a época das pedras contra os evangélicos”. Ele agregou também que o Dia da Bíblia representa um bom sinal para o país no momento em que se procura a reconciliação e a paz.

O pároco da Igreja Católica de Jinotepe, Rafael O. Bermúdez, disse que esta celebração “é boa luz”. Ele reconheceu que entre muitos fiéis há preguiça mental para ler a Bíblia.

Ao norte de Manágua os pastores evangélicos celebraram a tradução da Bíblia do hebraico ao espanhol há 439 anos com desfiles pelas ruas de Matagalpa.

Em Blufields, capital da costa caribenha sul, as igrejas celebraram a data com cantos de louvores pelas ruas da cidade. Outros grupos dedicaram-se a limpar as ruas por onde passaram os evangélicos.

Na capital, um grupo de evangélicos comemorou a data inaugurando a Praça da Bíblia, doada pela Prefeitura de Manágua. Daniel Ortega e a primeira dama inauguraram o monumento ao primeiro livro impresso da história.

Depois de ouvir a prédica do pastor norte-americano Sony Holland, o presidente prometeu doar à etnia misquita 25 mil Bíblias traduzidas ao seu idioma. Aproveitou para enviar, através de Holland, “saudações de irmandade ao povo norte-americano, porque nós somos amantes da paz e temos um grande carinho ao povo dos Estados Unidos”.

O mandatário expressou também que todos dependem da vontade de Deus; que sem ela não teríamos futuro “e este povo tem futuro porque está cheio de Cristo”.

O pastor Fredy Fonseca, das Sociedades Bíblicas, entregou Bíblias ao presidente Ortega, à primeira dama e a Edwin Castro, chefe da bancada da Frente Sandinista.

Fonte: ALC