Instalação do Museu da História dos Evangélicos no Amapá, gincana para jovens, Culto da Saudade, Ato Profético no Marco Zero do Equador e grande concentração na Praça Zagury são algumas das atividades que marcarão a data no Amapá.

Instituído pela Lei Estadual nº 0827, de 19 de maio de 2004, o Dia do Evangélico, 30 de novembro, foi criado com objetivo de homenagear esse segmento que vem crescendo substancialmente em todo país. De acordo com pesquisas do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os evangélicos representam hoje 20,3% da população brasileira. Esse percentual corresponde a mais de 34 milhões de pessoas.

No Amapá, o Dia do Evangélico foi criado por Projeto de Lei, de autoria da deputada estadual, Mira Rocha (PL), e sancionado pelo governador Waldez Góes. Neste dia é decretado feriado estadual.

As comemorações do Dia do Evangélico, este ano, começam no dia 27 e se encerram no dia 30. A Ordem dos Ministros Evangélicos do Amapá (OMEAP), juntamente com a Convenção Batista Amapaense (COBAP), Convenção das Igrejas e Comunidades Evangélicas Independentes no Brasil (CONICEIB) e as demais igrejas evangélicas estabelecidas no Estado estarão promovendo atos públicos e proféticos em Macapá e Santana.

Nos dias 27, 28 e 29 pastores de todas as denominações evangélicas estarão visitando os órgãos públicos das esferas municipal, estadual e federal para oração e entrega de Bíblias. No dia 29, às 19 horas, acontece a inauguração do Museu da História dos Evangélicos no Amapá. O Museu será sediado no Templo tombado da 1ª Igreja Batista de Macapá, na Avenida FAB. No espaço serão guardados documentos, fotografias, imagens, utensílios, vestuário que marcaram a trajetória do povo evangélico no Estado ao longo de 90 anos, desde que chegou o primeiro pastor evangélico no Estado em 1916.

No dia 30, às 8 horas, começa o Ato Profético no Marco Zero do Equador, quando os pastores irão ungir com óleo o monumento e orar no local. Haverá ainda um café da manhã, e às 10 horas, o helicóptero do governo sobrevoará Macapá e Santana, levando pastores, que ungirão as duas cidades.

Ainda no dia 30, às 19 horas, na Praça Zagury, haverá grande concentração com participação de bandas e grupos de dança locais e da Comunidade Evangélica de Nilópolis (RJ). O reverendo Oton Alencar será o pregador da noite de encerramento da programação.

O presidente da OMEAP, bispo Jetro Nunes, explica que a data é muito importante para a integração do povo de Deus no Amapá. “O pensamento medieval que espiritualizava as ações foi substituído pelo viver em comum, em unidade de fé cristã dos tempos apostólicos, quando os cristãos, esquecendo as diferenças, viviam interligados em favor do bem comum”, diz o bispo, explicando que a data é um momento de integração, participação e movimento cultural.

Fonte: Site Correa Neto