O bispo Wilfrido Ramos Orench assumiu o bispado da Diocese do Equador Central, da Igreja Episcopal do Equador. A liturgia de reconhecimento e investidura aconteceu na noite de 13 de setembro, na Catedral de El Señor, em Quito.

“Depois de uma longa noite, Deus está nos abençoando com um novo amanhecer”, disse Ramos Orench ao assumir o cargo. No Equador, os desafios são de reconstrução da Igreja Episcopal, que sofreu vários conflitos internos nos últimos anos.

Os conflitos entre lideranças e a destituição do bispo anterior arrastaram-se por vários anos, período em que o bispo Glauco Soares de Lima, do Brasil, e o bispo Orlando Guerrero, da Venezuela, acompanharam a Diocese Central no processo de reorganização.

“Temos grande esperança que o trabalho do bispo Wilfrido seja abençoado com a unidade do povo anglicano no Equador”, manifestou o padre Geoffrey Reeson.

O trabalho do bispo Wilfrido Orench destaca-se por seu caráter pastoral. Em 1993, ele obteve o título de doutor no Ministério com especialidade em terapia de casais e familiar. A partir de agosto de 2004, trabalhou como missionário para o desenvolvimento do Ministério Hispano na Diocese de Connecticut, Estados Unidos. Em junho de 2000, foi leito bispo da Diocese de Connecticut.

O acompanhamento aos migrantes nos Estados Unidos tornou-o muito popular, tanto que a prefeitura de Bridgeport declarou o 13 de setembro como “Dia do bispo Wilfrido Ramos”.

Para o bispo Andrew Smith, da Diocese de Connecticut, a transferência do colega Ramos Orench para o Equador foi recebida com humildade e como cabe a um chamado de Deus. Para Lloyd Allen, bispo de Honduras e presidente da IX Província, “Deus elegeu a pessoa que Ele precisa para o trabalho que se faz necessário na Igreja Episcopal do Equador”.

Comunidades de diferentes partes do país estiveram presentes na celebração de investidura e também nas apresentações culturais de boas-vindas a Ramos e sua esposa Marling.

Fonte: ALC