Milhares de cristãos conservadores reunidos em Washington rechaçaram como candidato presidencial republicano o favorito nas pesquisas, Rudolph Giuliani, e apoiaram o mórmon Mitt Romney, neste sábado numa votação informal.

“Discordamos em alguns pontos, mas acredito que temos muitas, muitas mais áreas de convergência”, garantiu Giuliani na tentativa de ganhar um setor do eleitorado que condena alguns pontos de vista do favorito à candidatura republicana na disputa pela Casa Branca.

A consulta a 5.775 eleitores da direita religiosa foi feita entre os que participaram de uma conferência ou votaram via internet. Deles, 27,6% deram preferência ao ex-governador de Massachusetts, Romney; 27,1% votaram no ex-governador do Arkansas, Mike Huckabee; e 15% optaram pelo representante do Texas, Ron Paul.

Giuliani, o ex-prefeito e herói de Nova York depois dos atentados de 11 de setembro de 2001, ficou em penúltimo lugar nos resultados, com menos de 1,85% dos votos, enquanto que o lanterninha da lista foi o senador John McCain.

“Vocês não têm que ter medo mim”, afirmou Giuliani durante a conferência organizada em Washington por associações da direita cristã. Serei sempre honesto com vocês (…) Com o espírito e o coração abertos, a única coisa que peço é que façam o mesmo”, completou.

Casado três vezes, Giuliani não é hostil ao direito ao aborto apesar de pessoalmente se opor a isso. Também não pede a proibição do casamento entre homossexuais, como exigem os grupos cristãos conservadores.

Por sua vez, Tony Perkins, presidente do Conselho de Investigações Familiares, grupo organizador da conferência, declarou que se Giuliani ganhar as primárias republicanas, não votará nele.

“Não votarei em um candidato que apóia o direito ao aborto”, garantiu.

O encontro entre candidatos e a direita cristã americana aconteceu quando uma nova pesquisa da cadeia CBS confirmou que os conservadores religiosos não se sentem representados pelos aspirantes à candidatura republicana para as eleições de 2008. Mais de 51% dos eleitores cristãos evangélicos se manifestaram insatisfeitos com todos os candidatos.

A direita religiosa faz parte da coalizão conservadora que contribuiu fortemente para a reeleição de George W. Bush em 2004.

Fonte: AFP