O diretor de imprensa do Vaticano, o religioso Federico Lombardi, disse hoje que a polêmica sobre as uniões de fato e a Igreja é o mais significativo exemplo de uma crise na ética nos meios de comunicação.

Lombardi acrescentou que também se percebe uma diminuição da profissionalismo da imprensa, que levou à descrição de uma Igreja obscurantista.

O religioso pediu aos meios de comunicação um maior profissionalismo “que rompa com um mecanismo perverso que faz correr o risco de ocultar a verdade das coisas”, conforme declarou a uma rádio do Vaticano.

“É necessário relançar o grande diálogo da verdade no mundo da imprensa”, destacou.

“Há vários meses a informação na Itália está diante de um rio initerrupto de intervenções direta ou indiretamente vinculadas ao debate sobre o casamento de fato”, heterossexuais e homossexuais, disse.

O governo de Romano Prodi aprovou um projeto de lei para a legalidade dessas uniões, que deve passar pelo Parlamento e ao qual a Igreja se opõe duramente.

Fonte: ANSA