O tema homossexualidade tem cada vez mais motivado intensas discussões em vários setores da sociedade, inclusive entre as igrejas cristãs.

O assunto tem motivado debates e divisões em muitas igrejas como em um encontro que aconteceu na última semana entre líderes da Igreja Metodista Unida, na Flórida (EUA).

[img align=left width=300]http://noticias.gospelmais.com.br/files/2014/06/homessexualidade-divide-igreja-metodista-200×168.jpg[/img]O encontro entre os líderes da denominação discutiu a posição da Igreja sobre a homossexualidade. A questão tem sido uma área de discussão na congregação por 10 anos, mas os acontecimentos recentes têm levado alguns membros a temer uma divisão interna na denominação, que chega a um impasse entre a doutrina da Igreja e as escrituras.

Apesar dos acalorados debates em torno do tema, alguns pastores da igreja acreditam se tratar de um assunto secundário, que tem tomado o tempo dos membros da igreja em detrimento de questões mais relevantes.

– É angustiante para mim que ainda estamos com foco em questões menores, como casamento entre pessoas do mesmo sexo e homossexualidade – afirmou o reverendo John Hill, segundo o Christian Headlines.

– Outros muitos se sentem diferentes, mas os verdadeiros problemas que Jesus nos chamou para confrontar são alimentar os famintos, vestir os nus e não necessariamente esse problema. É talvez importante, mas não essencial – completou Hill, que é uma das centenas de pastores que assinaram uma petição exigindo que a igreja permaneça unida e respeite as opiniões dos outros sobre a homossexualidade.

Porém, nem todos os pastores metodistas concordam, e em maio, durante outras reuniões, 80 pastores levaram um pedido de divisão da igreja.

– Precisamos reconhecer a realidade que nós; leigos, sacerdotes e até mesmo o Conselho de Bispos; estamos divididos e continuaremos divididos. Falar de um “caminho do meio”, ou de “concordar em discordar” é reconfortante e soa como Cristo. No entanto, esse tipo de linguagem só nega a realidade que precisamos admitir. Nenhum dos lados vai achar aceitável “concordar em discordar” – escreveram os pastores em uma carta para a denominação.

[b]Fonte: Gospel +[/b]