A Espanha está vivendo uma explosão de “divórcios express” com um aumento, em 2006, de 330% dos rompimentos matrimonias entre casais com menos de um ano de união, divulgou o Instituto Nacional de Estatística espanhol (INE).

Em 2006, em comparação a 2005 – ano de introdução da lei para o chamado “divórcio express”, que simplifica ao máximo os procedimentos – o rompimento definitivo de uniões matrimoniais registrou um aumento de 74,3%, correspondente a 126.952 casais, 51,3% com filhos pequenos e 45% sem filhos. Ao mesmo tempo, diminuíram em 70% as separações. A duração média das uniões rompidas é de 15,1 anos, segundo o INE.

O “divórcio express”, ao qual o INE atribui o forte aumento de rompimentos, permite o fim da união matrimonial por decisão de uma das partes, sem necessidade de uma separação prévia ou de explicações sobre as razões.

O responsável pela Comissão da Família e Defesa da Vida da Conferência Episcopal Espanhola, padre Leopoldo Vives, afirmou que a nova lei sobre o divórcio é o “que mais está danificando a família” na medida que agora “custa menos se divorciar que cancelar uma assinatura telefônica”.

Fonte: Ansa