Uma pesquisa realizada por especialistas canadenses sugere que doar dinheiro para caridade ou gastar com os outros pode tornar as pessoas mais felizes. Os pesquisadores, da Universidade de British Columbia, dividiram o estudo em três etapas.

Na primeira fase, perguntaram a 630 pessoas o que as tornava mais felizes. Em seguida pediram dados gerais sobre renda e que fizessem um balanço de seus gastos mensais com contas, presentes que compravam para si mesmas e para os outros, além de doações para caridade.

Elizabeth Dunn, que coordenou a pesquisa, disse que os especialistas queriam testar a teoria de que a forma como as pessoas gastam seu dinheiro é tão importante quanto o tamanho do salário.

“Independentemente do tamanho da renda, os que gastaram dinheiro com os outros disseram se sentir mais felizes do que os que gastaram consigo mesmos.”

Bônus

Em seguida, a equipe avaliou o nível de felicidade de 26 funcionários de uma empresa, antes e depois de ganharem seus bônus, que variaram entre US$ 3 mil e US$ 8 mil.

Eles perceberam que, para os voluntários, a forma como gastaram o bônus foi mais importante do que seu tamanho.

Os que gastaram o dinheiro comprando presentes para os outros ou doando um montante para instituições de caridade, afirmaram ter se sentido mais realizados do que os que simplesmente gastaram com si mesmos.

Na última fase do estudo, os pesquisadores deram a 46 estudantes envelopes contendo ou US$ 5 ou US$ 20 e lhes pediram que gastassem o dinheiro ate às 17h daquele dia.

Metade dos estudantes tinha de gastar o dinheiro consigo mesmos e a outra metade foi orientada a gastar com outras pessoas.

Mais uma vez, os especialistas verificaram que os estudantes que gastaram a verba com os outros se sentiram mais felizes.

“Os resultados sugerem que mesmo que se gaste pouco, como US$ 5, já pode ser o suficiente para produzir sentimentos de felicidade”, disse Dunn.

A pesquisa foi publicada na revista Science.

Fonte: BBC Brasil