Um informante do exército tailandês no sul do país foi selvagemente assassinado e crucificado nesta quarta-feira, ao mesmo tempo em que dois budistas foram decapitados, em ações atribuídas pela polícia a rebeldes da guerrilha muçulmana separatista que opera no reino.

O informante, de 58 anos, foi baleado e depois apunhalado de tal maneira que quase foi decapitado, disse à AFP o tenente da polícia militar Khanchitthol Kreunor, acrescentando que a cabeça, braços e pernas foram pregados a dois pedaços de madeira dispostos em cruz e levantados junto à estrada.

O fato aconteceu no distrito de Rueso, na província de Narathiwat, na fronteira sul com a Malásia. Aproximadamente duas horas depois, dois vendedores de pescado budistas foram baleados e decapitados em outro distrito de Narathiwat, segundo a polícia.

Na província, a população de etnia malaia é em maioria muçulmana, ao contrário do restante do reino, de religião budista.

Fonte: AFP