O arcebispo emérito de São Paulo e atual Prefeito da Congregação para o Clero, Dom Cláudio Hummes, disse que “os sacerdotes honestos perderam a autoestima” em decorrência dos casos de pedofilia que envolvem membros da Igreja.

“Foi um período muito, muito duro e sofrido. Sofrido também pela pressão da mídia à qual foram submetidos indiscriminadamente todos os sacerdotes”, enfatizou Hummes, que concedeu uma entrevista ao jornal vaticano L’Osservatore Romano.

O sacerdote reiterou também que os casos de pedofilia dizem respeito a “poucos [padres] que se macularam com abusos gravíssimos em relação aos menores”.

“Gostaria de lembrar que os sacerdotes foram profundamente feridos por estas tragédias. Feridos em sua alma sacerdotal e em sua paternidade espiritual quanto aos que sofreram violências. Viram sua própria imagem dilacerada”, acrescentou o cardeal durante a entrevista.

Hummes defendeu seminários mais rigorosos, para que a formação sacerdotal seja mais criteriosa. Por fim, pediu aos católicos que “rezem muito por quem erra, mas também por quem deve ser ajudado a reconquistar a própria autoestima”.

Na semana passada, o arcebispo escreveu uma carta ao papa Bento XVI e pediu que os padres envolvidos em casos de pedofilia fossem “devidamente” julgados.

No documento, Hummes ressaltou, entretanto, que os sacerdotes que cometem abusos sexuais representam “uma porcentagem muito pequena”.

Fonte: Ansa