Mesmo admitindo a urgente falta de vocações para o sacerdócio, a Cúria Geral da Ordem dos Dominicanos reprovou o documento “Kerk en Ambt” (Igreja e ministério), redigido por monges dominicanos holandeses, admitindo a celebração da eucaristia, na falta de padres, por “homem ou mulher, homo ou heterossexual, casado ou solteiro”.

O documento, de 38 páginas, foi distribuído nas 1.300 paróquias católicas da Holanda. Ele recebeu aprovação da Ordem no país e foi escrito pelos padres André Lascaris e Ad Willems, professores de teologia em Nimega, pelo diretor do Centro Ecumênico dos Dominicanos de Amsterdã, Jan Nieuwenhuis, e pelo pároco de Utrecht, Harrie Salemans, informa o jornalista italiano Sandro Magister em seu blog.

“Ainda que ponderando a inquietação de nossos irmãos, não acreditamos que o método que eles utilizam, difundindo esse folheto, nem a solução que eles propõem seja saudável para a igreja, tampouco está em harmonia com a tradição”, diz nota assinada pelo vigário, Edward Ruane, da Cúria Geral.

A nota admite que os dominicanos holandeses querem um diálogo mais aberto sobre o tema, “talvez porque sentem que a autoridade da igreja não tem tratado suficientemente essa questão”. Mas, continua a nota, essa inquietude “deve ser respondida com uma reflexão prudente teológica e pastoral com toda a igreja e a Ordem Dominicana”.

Fonte: ALC