Centenas de pessoas se aproximaram do altar e depositaram o dinheiro, envelopes fechados e outros objetos como oferenda.

Milhares de uruguaios participaram neste domingo (4) de um evento evangélico presidido pelo bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), que se encontra em Montevidéu para abençoar um gigantesco templo inaugurado na semana passada.

Cerca de 3.000 pessoas se reuniram na nova sede para ouvir, em um cerimônia de hora e meia, o polêmico bispo brasileiro, que pediu aos presentes que aceitem fechar um pacto com Deus para mudar sua vida e, para isso pediu aos presentes um oferta como prova de seu compromisso.

“Participar da cerimônia foi muito importante para mim”, declarou à AFP Graciela, que veio de Maldonado (a 140 km de Montevidéu) para o vento e contou que se aproximou da IURD por causa de um problema nas pernas, do qual Deus a libertou.

Para María del Carmen Carapé, voluntária na igreja, o novo templo representou “um antes e um depois no país”. “A visita de Macedo significa que os olhos de Deus estão sobre nós”, afirmou.

Pedro Musculiato, um adventista que veio de Tacuarembó (norte da capital), no entanto, mostrou-se decepcionado que Macedo não tenha se aproximado mais dos fiéis depois da celebração. “Não entendo por que tanta segurança”, lamentou.

A principal avenida de Montevidéu foi tomada por policiais de trânsito e dezenas de integrantes da igreja usando jalecos fosforescentes para fazer o controle da entrada e saída das pessoas, que não podiam participar no evento portando câmeras ou celulares.

[b]Um culto que cresce
[/b]
A realização do evento evidenciou o crescimento das igrejas neopentecostais no Uruguai, o país com menos católicos na América Latina, depois da comunista Cuba, e com uma longa tradição de laicismo.

Calcula-se que entre 11% e 13% da população uruguaia seja evangélica, a maioria fieis de dezenas de igrejas neopentecostais, um movimento que vem crescendo na região, indicou recentemente à AFP Néstor da Costa, sociólogo especializado em religiões.

Com uma frente de vidro com mais de 30 metros, a “catedral da fé” da IURD se converteu no maior templo religioso do país depois de ser inaugurado no último domingo, 28 de julho, no mesmo dia em que, no Rio de Janeiro, o papa Francisco, chefe da Igreja católica que reuniu cerca de 3 milhões de fiéis nas areias da praia de Copacabana, se despedia da Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Construído durante três anos em um terreno de 7.400 m2, segundo dados da própria igreja, o templo de paredes brancos possui 2.400 cadeiras, quase o dobro da sede anterior, localizada num antigo cinema do centro.

A Igreja Universal foi fundada em 1977 por Edir Macedo Bezerra, um ex-funcionário da loteria do estado do Rio de Janeiro. Atualmente está presente em 172 países e reivindica ter mais de 13 milhões de fieis e 5.000 igreja no Brasil.

Com o novo templo em Montevidéu, a IURD soma agora mais de 60 igrejas no Uruguai, a maioria no interior do país.

Em setembro de 2011, Macedo, proprietário da Rede Record, foi acusado pela procuradoria de São Paulo de lavar milhões de dólares obtidos junto a fieis em troca de falsas promessas de ajuda espiritual.

A revista americana Forbes, que incluiu Macedo em sua lista de milionários este ano, calcula sua fortuna em 1,1 bilhão de dólares.

Segundo o jornal Correio Braziliense, o bispo adquiriu este ano 49% do Banco Renner, em uma operação iniciada em 2009 e confirmada pelo Banco Central do Brasil.

Casado e com três filhos, Macedo vive atualmente nos Estados Unidos.

[b]Fonte: AFP[/b]