Ex-funcionária da Record, Eliana diz que não gosta do fanatismo religioso na televisão e elogia Silvio Santos por não abrir espaço para igrejas no SBT: ‘Acho muito interessante essa posição dele’.

Eliana, do SBT, não aprova a disputa de líderes religiosos pelo poder na televisão. Em entrevista ao blog do Marcelo Tas, o Tas ao Vivo, a apresentadora, que trabalhou na Record, emissora do pastor Edir Macedo, avaliou que só ‘assiste quem quer’ aos programas, mas se por um lado é bom, ‘por outro é um grande mal’.

“Eu trabalhei durante 11 anos na emissora do Edir Macedo, em uma época em que ainda não era considerada uma emissora respeitada. Fui a segunda ou terceira artista a entrar no hall de apresentadores. Eu preciso dizer uma coisa: Eu nunca frequentei a igreja, nunca me impuseram absolutamente nada, nunca fui obrigada a frequentar ou participar. Sempre me respeitaram muito como profissional, até porque quando me convidaram eu já era uma apresentadora conhecida”, disse. “Fui feliz, foi lá que aconteceu minha transição do infantil para o adulto. Eles têm muito dinheiro. Não só a igreja evangélica, mas igreja católica também. Mas, infelizmente, pela religião muitas guerras ainda acontecem no nosso País. Por um lado, se é bom, por outro é um grande mal”, comentou.

A apresentadora disse que entende que muitas emissoras vendem espaço para as igrejas para conseguir dinheiro para melhorar o elenco artístico, mas elogiou Silvio Santos, seu atual chefe, por não fazer isso. “O Silvio Santos, por exemplo, é um empresário, um artista e um apresentador que não permitiu e não vende seu espaço para igrejas, o que eu acho muito interessante essa posição dele”, disse.

Tas perguntou se a disputa religiosa na televisão ‘rola ou enrola’, ela respondeu: “Enrola, não acho necessário”.

[b]Fonte: Site da Caras[/b]