Passada a votação do impeachment, aos poucos a mídia vem noticiando o que aconteceu nos bastidores. Segundo a revista Época, o ex-presidente Lula foi a São Paulo procurar o apóstolo Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus. Tentava conseguir apoio dos deputados ligados à igreja. Segundo as contas do PT, os três deputados eleitos com ajuda do apóstolo poderiam fazer diferença.

[img align=left width=300]http://s2.glbimg.com/nlXfVrBoV4RafYoK-yMppUjZzpE=/560×430/e.glbimg.com/og/ed/f/original/2013/08/09/valdemiro_santiago.jpg[/img]Conforma amplamente divulgado pela imprensa, Lula vinha fazendo propostas financeiras e cedendo cargos no governo para aqueles que ficassem ao lado de Dilma. Segundo a revista Veja, Valdemiro não fez nenhum tipo de acordo e inclusive mandou que o pastor Franklin Lima (PTB/MG), deixasse um culto e fosse para Brasília votar.

Tanto ele quanto o missionário José Olímpio (DEM/SP) e Francisco Floriano (PR/RJ) foram favoráveis ao impeachment.
A maioria da Bancada Evangélica votou pelo “sim”, com exceções daqueles muito comprometidos com a presidente, como a deputada Benedita da Silva (PT/RJ).

Segundo o presidente da bancada, João Campos (PRB/GO) a Frente Parlamentar Evangélica tem se posicionado contra a “ideologia esquerdista”. Campos, ao lado de Marco Feliciano (PSC/SP) e Sóstenes Cavalcante (DEM/RJ) foram os mais acirrados defensores do impeachment e trabalharam para que a bancada se posicionasse publicamente desde o início.

[b]Fonte: Gospel Prime[/b]