O líder espiritual dos 77 milhões de anglicanos do mundo, o arcebispo de Canterbury, Rowan Williams, invocou o poder das orações para ajudá-lo a impedir, em um encontro a ser realizado nesta semana, um cisma na Igreja Anglicana devido a desavenças sobre a ordenação de pastores homossexuais e sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Alguns analistas afirmam que o arcebispo de Canterbury, Rowan Williams, sofrerá um fracasso pessoal caso não consiga reconciliar a minoria liberal com a maioria conservadora da Igreja durante a cúpula de seis dias que começa na África, na quarta-feira.

‘Temos um encontro difícil pela frente, com muitos desafios e muitas decisões a serem tomadas’, afirmou Williams a repórteres quando desembarcou na capital da Tanzânia, Dar es Salaam, que significa ‘domicílio da paz’ em árabe.

‘Espero que todos os membros da Igreja rezem por nós enquanto nos reunimos na qualidade de líderes da Igreja Anglicana do mundo todo e que rezem para que a vontade de Deus seja feita’, disse.

O encontro na Tanzânia promete ser o palco do maior choque ocorrido até hoje entre os conservadores anglicanos da África, da Ásia e da América Latina — onde o número de anglicanos vem aumentando — e os anglicanos liberais e mais ricos da Europa e dos EUA — cujas congregações estão encolhendo.

Os conservadores afirmam que a homossexualidade é um pecado e que seria proibida pela Bíblia. Já os liberais dizem que a Igreja deveria concentrar suas forças no combate à pobreza, na luta contra a Aids e no desafio imposto à cristandade pelo Islã.

O clima tenso que paira sobre a Comunidade Anglicana, uma federação de 38 igrejas nacionais, quase transformou-se em uma quase revolta encabeçada pelos conservadores quando um bispo declaradamente homossexual, Gene Robinson, foi ordenado nos EUA, em 2003.

Alguns líderes anglicanos prometem ignorar sua colega dos EUA, Katharine Jefferts Schori, porque ela deu apoio a Robinson e porque defende o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Eles convenceram Williams a convidar um bispo norte-americano conservador para a reunião.

Antes da chegada do arcebispo de Canterbury a Dar es Salaam, os conservadores organizaram uma convenção no hotel Indian Ocean a fim de discutir como avançar. Perto dali, os anglicanos dos EUA faziam a mesma coisa.

Mas, segundo uma autoridade, era improvável que os dois lados se reúnam antes da cúpula.

Muitos delegados esperam que Williams mantenha as facções rivais unidas até convocar a Conferência Lambeth, o encontro realizado pelos anglicanos a cada dez anos e que deve acontecer em 2008.

Fonte: Último Segundo