Em reação à recomendação do Ministério Público de Pernambuco que quer [url=http://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=33762]proibir a realização de eventos religiosos na Câmara do Recife[/url], a vereadora Michele Collins (PP) vai propor audiência pública para discutir o tema. Um requerimento direcionado ao Procuradora Geral da Justiça de Pernambuco foi encaminhado pela vereadora nesta segunda-feira (24).

[img align=left width=300]http://www.michelecollins.com.br/wp-content/uploads/2016/05/evangelizar-e-preciso-1037×675.jpg[/img]A recomendação de n°002/2017, feita por meio da 27ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital, é assinada pelo Promotor de Justiça, Eduardo Luiz Silva Cajueiro. O mesmo promotor expediu, em janeiro último, manifestação n°23951122016-5 a partir de denúncia feita com acusação de descumprir a Constituição Federal no momento da realização da Sessão Solene intitulada Manhã com Deus, realizada em 20 de dezembro do ano passado, de autoria de Michele.

Em relação à denúncia do MPPE, Michele diz que acionou o departamento jurídico e prestou os esclarecimentos ao órgão. Ela argumenta que não descumpriu o caráter da laicidade durante o evento, pois o intuito foi de fazer um momento de ações de graças e confraternização pelo ano que passou, reunindo servidores da casa de José Mariano e convidados.

“Acredito e respeito o trabalho do Ministério público e exatamente por isso que precisamos abrir o debate quanto à intolerância religiosa. Mesmo o Estado sendo laico, as pessoas que o fazem também tem o direito de ter e praticar sua fé. Estamos vivendo um momento em nosso país que não podemos retroceder e nem censurar qualquer tipo de prática. A intolerância religiosa no Brasil é um crime de ódio e precisar ser combatida”, explica Michele.

Michele acrescenta ainda que vários locais públicos espalhados pelo Brasil (escolas, repartições, fóruns, entre outros) realizam cultos e manifestações religiosas, inclusive no próprio judiciário. “Aqui em Pernambuco temos um projeto intitulado Justiça com Deus, um grupo de juristas que realizam eventos religiosos. Na Páscoa, juízes e promotores realizaram um culto dentro do Fórum Joana Bezerra”
ASSINATURAS

A vereadora já começa a captação de assinaturas para que possa submeter o pleito ao plenário da Câmara o mais breve possível. “Conto com o apoio e competência do Ministério Público para que possamos chegar num denominador comum nessa questão da liberdade de crença. Esse assunto precisa ser discutido até como uma medida preventiva ”, enfatiza.

Na atual legislatura, a Câmara do Recife é formada por grande maioria evangélica. As campeões de voto na eleição do ano passado foram a Missionária Michele Collins (PP) e Irmã Aimée (PSB). Ambas são da Assembleia de Deus e fazem parte da bancada evangélica, que saiu fortalecida da eleição municipal.

O terceiro vereador mais votado, Fred Ferreira (PSC), também faz parte do grupo que representa interesses religiosos.

[b]Fonte: JC online[/b]