Em ruas empoeiradas de aldeias, campos de arroz, mercados e em muitas outras áreas de Andhra Pradesh, na Índia, missionários conseguem proclamar bravamente a história de Jesus. Mas existem morros, sete para ser exato, entre as Colinas de Tirumala, onde ninguém pode subir para levar a maravilhosa mensagem de salvação.

O governador de Andhra Pradesh, Rameshwar Thakua, emitiu um decreto que proíbe a propagação de qualquer outra religião perto do templo Venkateswhara, incluindo os sete morros que o circundam.

O templo de Venkateswhara, que está sobre as Colinas de Tirumala, é tido entre os templos hindus mais ricos no país, visitado por 50 mil devotos em um dia normal.

A decisão de outorgar status especial a Tirumala e suas colinas circunvizinhas foi visto inicialmente como um esforço para reconhecer as demandas de organizações hindus de que a área seja como um “Vaticano para os hindus.”

Só que com o passar do tempo a mesma determinação passou a valer para outros 19 lugares do Estado, onde existem templos e santuários hindus, em uma clara tentativa de “proteger os hindus” do contato com outros credos.

Com a liberdade dos cristãos cada vez menor, missionários não podem mais dividir o amor de Cristo perto da famosa área do templo Venkateswhara.

Barreiras contra a expansão do Reino

Por causa da fiel propagação do Evangelho feita pelos missionários da Gospel for Asia (GFA) e de outros cristãos em Andhra Pradesh, muitas pessoas escolheram seguir Jesus.

E embora o Estado não tenha estabelecido uma lei anticonversão, muitos grupos políticos estão se reunindo para impedir o crescimento do Reino de Deus.

Atualmente, se alguém violar um decreto do governador, estará sujeito a três anos de prisão e/ou uma multa pesada.

Existem missionários comprometidos com o propósito de levar o poder transformador de Jesus Cristo por toda a Ásia, mesmo se isso significar prisão ou morte. Por isso, eles pedem orações por sabedoria em seus ministérios em Andhra Pradesh. Eles também pedem intercessão para que os corações dos oficiais do governo sejam amolecidos diante dos cristãos.

Fonte: Portas Abertas