A petista Dilma Rousseff pregou pela vida neste sábado, durante discurso de 25 minutos, em ato de apoio de evangélicos à sua candidatura a presidente.

Os evangélicos condicionaram a adesão à campanha petista ao compromisso de Dilma não se posicionar mais previamente a favor da liberação do aborto e do casamento gay.

Ao longo do discurso, no entanto, o plenário foi se esvaziando. Do lado de fora dois fiéis seguravam uma faixa com os dizeres: “quem apoia Dilma é contra a Bíblia”.

O técnico em eletrônica Silvio Moreira Santos, 35, que segurava uma das pontas da faixa, gritou quando a candidata entrou.

“Essa senhora apoia o aborto e o casamento gay. Somos contra isso. Esse mulher não pode ganhar”. A outra ponta da faixa era segurada pelo pastor Wilson de Araújo Sampaio, da mesma igreja.

– Sou a favor da vida em todas as suas manifestações e sentidos – disse a candidata.

Para marcar sua proximidade com os evangélicos, a candidata citou várias passagens da Bíblia. Ao fazer referência à multiplicação dos pães, Dilma disse que esta “tem que ser a base” do governo.

Dilma prometeu, caso eleita, continuar a promover “o cuidado com a família”, iniciado pelo governo Lula. Ao final de sua fala, aproveitou para pedir aos cerca de 800 presentes que orem por ela. Também pediu discernimento e sabedoria durante a campanha.

– Quero a pedir a vocês que orem por mim e pedir a Deus para ter sabedoria nesta campanha. Que a paz esteja convosco – afirmou.

No seu pronunciamento, o bispo Manuel Ferreira (PR-RJ), deputado federal e presidente da Associação das Assembleias de Deus no Brasil, disse que a candidata assumiu o compromisso com os religiosos de não abordar temas polêmicos, como aborto e a retirada de símbolos religiosos de órgãos públicos, na campanha. Esses temas serão tratados pelo Congresso.

Ele defendeu o voto em Dilma:

– O Brasil está numa posição privilegiada. E, se está numa posição privilegiada, por que mudar de rumo? É por esta razão que venho fazer o pedido para o Brasil religioso se empenhar. Temos aqui a timoneira do rumo certo. Vamos fortalecer e vamos no rumo certo, em nome de Jesus.

[b]Serra e Dilma continuam em empate técnico, diz pesquisa Datafolha[/b]

Os candidatos José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) continuam tecnicamente empatados na corrida presidencial, informa pesquisa Datafolha publicada neste sábado pelo jornal “Folha de São Paulo”. De acordo com o levantamento, a petista aparece com 36% das intenções de voto, contra 37% do tucano. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Pesquisa Vox Populi , divulgada na véspera, mostrou Dilma com 8 pontos de vantagem.

Em relação à última pesquisa Datafolha , publicada no início do mês, ambos os candidatos apresentaram queda. Serra, que alcançou, na época, 39% da preferência do eleitorado, oscilou dois pontos negativos. Já Dilma, que tinha 37% de Dilma, caiu um ponto.

Marina Silva (PV), que aparecia com 9%, agora chegou a 10%. Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) pontuou pela primeira vez nesta eleição, marcando 1%. Zé Maria (PSTU) também tem 1%.

De acordo com a pesquisa, o percentual de eleitores que disseram votar em branco ou nulo se manteve em 4%. Já os indecisos somam agora 10%, contra 9% no levantamento anterior.

Na simulação de segundo turno, Dilma aparece na frente, com 46% das intenções de voto, contra 45% de Serra. A diferença de apenas um ponto percentual está dentro da margem de erro.

A petista também lidera na pesquisa espontânea, com 21% da preferência do eleitorado, contra os 22% registrados na sondagem anterior. Já Serra, que aparecia com 19%, recuou para 16%. O percentual de Marina subiu, por sua vez, de 3% para 4%.

No quesito rejeição, a candidata do PV é a que apresenta o menor percentual, entre os adversários mais competitivos, 13%. Dos entrevistados, 19% disseram que não votam em Dilma e 26%, em Serra.

[b]Serra lidera no Sul, e Dilma, no Nordeste[/b]

De acordo com a pesquisa, Serra é o preferido dos eleitores do Sul, e Dilma tem mais apoio no Nordeste. Já no Sudeste, a disputa entre os dois é acirrada. Enquanto o tucano leva vantagem em São Paulo, a petista aparece na frente no Rio de Janeiro. Em Minas, os adversários estão tecnicamente empatados.

Na Bahia, Dilma aparece com 43% da preferência do eleitorado, contra 32% de Serra. Em Pernambuco, a petista tem 46%, e o tucano, 36%. Já no Paraná, Serra lidera as pesquisas com 45% das intenções de voto, contra 30% da petista. No Rio Grande do Sul, 46% dizem votar no tucano, e 34%, em Dilma.

Em São Paulo, Serra tem 14 pontos a mais que sua adversária. Dilma, porém, leva vantagem no Rio, com 37% das intenções de voto, contra 31% do tucano. Em Minas Gerais, Serra tem 38% das intenções de voto, contra 35% da petista.

O instituto ouviu 10.905 pessoas em 395 municípios do país, entre os dias 20 e 23 de julho. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 19890/2010.

[b]Fonte: Folha Online e O Globo online[/b]