O PRB, partido do vice-presidente da República, José Alencar, e ligado à Igreja Universal, foi a legenda que mais cresceu em número de filiados neste ano, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Até setembro, o partido registrava apenas 8.023 filiados, mas em outubro, quando a Justiça Eleitoral atualizou os números, a legenda passou a contar com 120.992 eleitores – crescimento de 1408%.

O PRB foi criado em 2005 por políticos ligados à Igreja Universal, sob o nome de Partido Municipalista Renovador (PMR). No mesmo ano, o partido mudou o nome no TSE. Apesar do crescimento neste ano, a legenda não figura entre o rol das maiores. Em número de filiados, perde até para PSDC e PSL, partidos que não têm deputados federais ou senadores.

Como é relativamente novo, atraiu políticos insatisfeitos de outros partidos que queriam comandar uma legenda em suas cidades. Assim, migraram de várias outras legendas para o PRB na tentativa de se tornarem os caciques políticos de suas regiões. A presença na base aliada, que facilitou o acesso do partido ao loteamento de cargos e à liberação de emendas parlamentares, também contribuiu para inflar os números do partido.

Outra legenda que ampliou seu número de filiados foi o PSOL, presidido pela ex-senadora Heloisa Helena. O partido contava 8.763. Na recontagem, em outubro, pulou para 28.340, um aumento de 223,41%.

Entre os seis maiores partidos, quem mais cresceu foi o PT: 8,87%, chegando a 1.115.058 filiados. No entanto, o crescimento mais importante foi o do PDT (8,75%), partido da base de apoio ao presidente Lula e que hoje ocupa o Ministério da Previdência. Com esse aumento, o partido passa à frente do DEM – que cresceu 4,26% – no ranking dos maiores.

Nessa lista de partidos com maior número de filiados, o PMDB continua em primeiro, seguido do PP, PSDB e PT. Em quinto está o PDT e o DEM passou para a sexta posição.

Partidos sem nenhuma tradição e com pouco ou nenhum espaço no Congresso Nacional, como PTN e PHS, figuram entre as legendas que mais cresceram neste ano, justamente quando políticos interessados em disputar as eleições de 2008 precisam achar um partido para se filiar. O PHS foi o quarto na lista de partidos que mais cresceram: 29,27%; o PTN foi o quinto: 28,77%.

A única legenda a perder filiados dentre as 27 registradas no TSE foi o Partido da Causa Operária (PCO). De acordo com os dados, 15 filiados abandonaram a legenda: de 3.234, o PCO passou para 3.219.

Fonte: Estadão