“Será que vamos chegar ao ponto de as pessoas terem medo de convidar colegas de trabalho para o batismo de seus filhos ou um casamento, por medo de ofender?”, questiona a enfermeira.

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) do Reino Unido suspendeu uma enfermeira cristã, por ter orado por sua colega de trabalho muçulmana, que estava com problemas na saúde e na vida pessoal.

“Deus, eu confio que você vai trazer a paz e a cura”, orou a enfermeira Victoria Wasteney, de 37 anos, por sua colega muçulmana Enya Nawaz, 25, que trabalham juntas no Hospital Psiquiátrico John Howard, em Londres.

A SNS suspendeu Victoria por nove meses, mas com salário integral. A queixa foi apresentada pela própria colega muçulmana, depois que outros colegas de trabalho a pressionaram para denunciar a cristã, de acordo com o Daily Mail.

[img align=left width=300]https://thumbor.guiame.com.br/unsafe/840×300/smart/media.guiame.com.br/archives/2015/01/19/2937122007-victoria-wasteney.jpg[/img]Victoria pretende apresentar uma ação legal contra a SNS pela discriminação em razão da religião, e por infringir seus direitos garantidos pela Convenção Europeia dos Direitos Humanos.

“É ridículo ver que agora as pessoas não podem discutir abertamente sobre religião ou a sua própria espiritualidade”, disse a enfermeira. “Será que vamos chegar ao ponto de as pessoas terem medo de convidar colegas de trabalho para o batismo de seus filhos ou um casamento, por medo de ofender?”

Victoria já havia dado a sua colega o livro “Eu me atrevi a chamá-lo de Pai”, que é sobre uma mulher muçulmana que se converte ao cristianismo, e a convidou para eventos da igreja, incluindo um dia de esportes e uma reunião de contra o tráfico humano.

A enfermeira disse que ela não é uma evangélica linha-dura ou anti-muçulmana. “Eu acredito na liberdade de expressão, mas eu sempre acreditei que devemos ser sensíveis às crenças e sentimentos dos outros.”

No dia em que ela orou por Nawaz, a enfermeira disse que sua colega veio a ela em lágrimas por causa de problemas de saúde. “Eu coloquei a minha mão em seu joelho para confortá-la, perguntei se estava tudo bem, e disse: ‘Você quer que eu ore por você?’”, disse Victoria.

“Ela disse que sim, então eu pedi a Deus para trazer paz e cura. Ela saiu do escritório depois, e disse que ela estava bem.”

[b]Fonte: Guia-me[/b]