Cerca de 200 alunos de quatro escolas judaicas da cidade de São Paulo (Bialik, Renascença, Iavne e Peretz) irão realizar na manhã da segunda-feira (28), no Cemitério Israelita do Butantã, um ato em memória aos 6 milhões de judeus mortos durante o Holocausto.

Além dos alunos e professores das escolas judaicas, o ato terá a presença de líderes comunitários e religiosos, do sobrevivente do Holocausto Ben Abraham e de cerca de 40 alunos da escola municipal Solano Trindade, que participam do programa “Educando para a Democracia e Cidadania”, que envolve o ensino do Holocausto.

O evento faz parte do Iom Hashoá –Dia do Holocausto e o Heroísmo, em memória aos judeus vítimas dos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Neste dia, em Israel, as sirenes de alarme soam e guardam-se dois minutos de silêncio, sob o lema de “lembrar e recordar – jamais esquecer”.

A data escolhida é em homenagem ao dia do fim do Levante do Gueto de Varsóvia, quando pela primeira vez, um grupo de judeus confinados no gueto, chefiados por Mordechai Anilevicz, desafiou durante vários dias o exército nazista, que acabou assassinando todos os judeus habitantes daquela área de confinamento.

Fonte: Folha Online