Uma escultura de Jesus com nome de “Big Mountain Jesus” (Jesus na Grande Montanha), instalada em um resort de esqui em Montana, noroeste dos Estados Unidos, virou alvo de reclamação de um grupo de ateus.

O grupo pediu para que removessem a estátua, por se tratar de um sinal de violação da propriedade pública.

O grupo Freedom From Religion Foundation (FFRF), que já é conhecido por travar várias batalhas judiciais com cristãos, entrou com uma ação contra o Whitefish Mountain Ski Resort, sob o argumento de que o local é de propriedade do Serviço Florestal dos EUA, o que veta a presença de um “santuário católico”.

Segundo a denúncia, o resort utiliza de pretextos para burlar a lei, mantendo as pessoas que circulam no local sob “contato indesejado com o santuário”. O FFRF ainda garante o apoio de cem moradores da região que se sentem incomodados.

Apesar dos esforços do órgão não-crente, a justiça local rejeitou a ação da FFRF, para remover a estátua, pois mesmo que a Big Mountain Jesus seja um “símbolo comumente associado a uma forma de religião”, nem todo símbolo religioso fere as leis das prescrições de estado laico dos Estados Unidos.

O julgamento concedido em favor dos réus permite a renovação da licença de uso especial da estátua de Jesus, pois a permissão não possui nenhuma relação de liberdade para o uso de mensagem religiosa, sobretudo por seu fundamento histórico.

A estátua foi erguida em 1953, como condecoração aos veteranos da Segunda Guerra Mundial, incluindo uma placa dedicada aos soldados que estiveram em batalha pelos EUA. O monumento é mantido sob esforços privados e deve ser autorizado de dez em dez anos.

Em 2011, o FFRF até conseguiu revogar a licença de direito de uso da estátua. No entanto, em 2012, a decisão foi revisada e um novo contrato de dez anos foi estabelecido, fato que gerou a atual ação como resposta do grupo do ateu.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]