Estudantes cristãos e ateus fizeram um debate sobre a existência, papel e relevância de Deus, Big Bang, entre outros assuntos.

Dois estudantes cristãos e dois ateus fizeram uma discussão na noite de terça-feira, em 90 minutos de debate sobre a existência, papel e relevância de Deus, Big Bang, entre outros assuntos, na Escola Capistrano Valley Christian em San Juan Capistrano, EUA.

O objetivo do debate foi trazer jovens de diferentes pontos de vista para discutir temas racionalmente e ponderadamente, segundo os organizadores.

Com relação às implicações filosóficas do Cristianismo vs. ateísmo, os estudantes explicaram sobre por que suas crenças fazem sentido e tentaram complementar o argumento um do outro. Ambos os lados procuraram por respostas em suas vidas, alguns mesmo vivendo em contato com o Cristianismo, não obtiveram respostas satisfatórias, enquanto outros já puderam encontrar mais respostas à medida que questionavam mais, aplicando isso em esferas da vida real.

“Eu fui criada em uma família religiosa e durante os anos, as coisas nunca faziam sentido, eram só repostas básicas que eu sempre recebia,” disse Leaman.

Por outro lado, Schaller acredita que é uma fé razoável, “Quanto mais perguntas eu fazia, mais repostas eu encontrava … o Cristianismo proveu uma maneira de lidar com problemas emocionais reais na minha vida.”

Os veteranos da Escola Cristã Capistrano Valley Andrew Sears e Hannah Schaller, ambos de 18 anos, representaram o lado Cristão; veteranos da Escola Redlands High School Devin Leaman, 16, e veterano da UC Irvine Daniel Buehler, 24, apresentaram o lado ateu.

Os estudantes começaram o debate abordando a questão de como os Cristãos podem ter livre arbítrio se Deus é uma divindade onisciente.

“O conhecimento de Deus não é causal,” disse Sears. “é reflexo das decisões humanas. Só porque Ele conhece não quer dizer que Ele causa isso.”

Mas para Buehler, “isso não é livre arbítrio. Ainda que Ele não esteja causando isso, a presciência presume uma certa visão do tempo… Quando você decompõe isso, você não pode separar o tempo do espaço.”

E quanto ao Big Bang? Os estudantes foram mais a fundo para discutir sobre o tempo e o espaço e o que tem a ver isso com a criação do Universo. Quem é Deus no tempo e no espaço?

“Geralmente, é aceito que não há uma primeira instância, porque cada instante é infinitamente divisível,” disse Buehler. “Você chega perto do zero, mas você não consegue chegar no zero… Nós não conseguimos encontrar isso até que nós consigamos encontrar outra maneira melhor (para estudar o universo). Dizemos que nós reservamos julgamento.”

“é um grande problema porque se você tem um número infinito de momentos no passado, você não pode nunca chegar ao presente,” disse Sears. “Nossa definição diz que o ser Deus não é limitado por tempo e espaço. Deus é a causa do primeiro instante.”

O debate foi moderado pelo autor Sean McDowell que proveu os debatedores cristãos juntamente com um professor da escola; e o fundador da Freethought Alliance, Bruce Gleason.

“Me ocorreu que estamos tendo a mais sofisticada conversação entre estudantes no mundo agora mesmo,” disse McDowell para a audiência durante o fórum.

Entre outras perguntas feitas pelos estudantes estava ‘por que existe maldade no mundo?’

“Nós acreditamos que Ele criou o mundo com amor, em consistência com sua natureza,” disse Schaller. “Isso é consistente com Sua natureza. Deus nos criou com a opção de não amá-lo. O assassino é mal – é uma instância de não amar a Deus. Os humanos escolhem amar o mal, mas isso é com base no nosso livre arbítrio.”

Entretanto, Buehler argumentou que isso faz Deus menos poderoso. “Não há razão para que não pudesse criar o mundo onde Ele escolhe sempre o bem.”

Cerca de $800 foram arrecadados via taxas de admissão do debate de terça-feira, que serão enviados a duas Instituições de Caridade – Invisible Children (Crianças Invisíveis) e Speech and Language Development Center (Centro de Desenvolvimento da Fala e Linguagem) em Buena Park.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]